quinta-feira, 22 de junho de 2017

A perda dos democratas

"A perda embaraçosa das eleições especiais dos democratas na Geórgia, depois da media liberal ter construído expectativas irrealistas, provocou uma onda de explosão amarga que visa a líder democrata Nancy Pelosi. Alguns dos anúncios mais difíceis contra o candidato de Geórgia, Jon Ossoff de 30 anos, foram aqueles que o amarram a Pelosi, cujas avaliações de aprovação estão subaquáticas fora da Califórnia". Além disso, como relata o New York Times num possível presságio, o primeiro candidato democrata a anunciar a sua campanha após a derrota da Geórgia imediatamente prometeu não apoiar a senhora Pelosi como líder. Joe Cunningham, um advogado da Carolina do Sul desafiando o representante Mark Sanford, disse que os democratas precisavam de "novas lideranças agora". Michael Snyder no seu blogue The Economic Collapse, pergunta: Os democratas "tóxicos" estão destinados a tornarem-se uma festa de minoria permanente?" Cerca de 55 milhões de dólares foram gastos na corrida no sexto distrito ao Congresso da Geórgia. O democrata Jon Ossoff conseguiu levantar e gastar seis vezes mais dinheiro que a republicana Karen Handel e, no entanto, acabou por perder. Era suposto os democratas mostrarem que poderiam retomar o controle do Congresso em 2018. Não aconteceu. Os democratas estão tentando apresentar o resultado como uma espécie de "vitória moral", mas como afirmou Dan Balz do Washington Post , não há "vitórias morais na política". Os republicanos ganharam nesta eleição especial mais importante do ano. Várias celebridades de Hollywood que se envolveram pessoalmente, doando tempo e dinheiro na campanha de Ossoff, ficaram devastadas quando ele perdeu. O produtor de música electrónica Moby, frustrado com os resultados, questionou-se: como é que os democratas ainda não conseguem ganhar" mesmo com o "bufão" Donald Trump na Casa Branca?
"Como eu discuti repetidamente a esquerda não tem nenhuma visão positiva de futuro para oferecer aos americanos. Não conseguem ganhar no mercado das ideias. Usam raiva, frustração, intimidação e violência como armas. Quanto mais irritados e violentos se tornam, mais o povo americano se vai voltar contra eles. É óbvio que o Partido Republicano também precisa de ser limpo. Muitos republicanos estabelecidos usam rótulos como "conservador" e "Pro-Vida" para ganhar eleições, mas depois acabam por governar como os democratas. Há um motivo pelo qual o Congresso tem apenas 17,6 por cento de aprovação no momento. Ambos os principais partidos devem tomar isso como um sinal de que precisam de se regenerar porque o povo americano está doente e cansado do status quo.." afirmou Daniel Greenfield.

Que justiça?

Julian Assange‏ @JulianAssange  2 hHá 2 horas
Mais
2 tiered justice: 1 for Comey, Hillary, Rice, Petraeus & Deutch. Another for Kiriakou, Winner, Manning, Drake & Assange. Which is Trump in?

Mudança da política externa?

Macron criticou a política externa dos Estados Unidos, Israel, Arábia Saudita e UK. "A minha convicção é que precisamos de um político e diplomático road-map. Não podemos resolver a situação na Síria só com força militar. A minha posição é clara: uma luta total contra os grupos terroristas que são nossos inimigos". Portanto, o presidente francês acha que ninguém lhe apresentou uma melhor solução do que Bashar al-Assad e que é preciso cooperar, sobretudo com a Rússia.

Rick Owens

Sou fã incondicional da criatividade do estilista americano Rick Owens. Não faz aquela modinha de seguir as tendências. Já se fala do "desfile da temporada" e com toda a razão. A sua apresentação da linha masculina de Primavera-Verão 2018 causou realmente um forte impacto a começar pelo cenário de proporções monumentais, uma estrutura muito alta montada do lado de fora do Palais de Tokyo. A música. Os modelos lindíssimos-nada de hipsters barbudos e tatuados que já se expandiram para as periferias das cidades feias- desciam as escadas até chegar à passarela às vistas da plateia. Quanto à roupa, temos desconstruções de alfaiataria, estudos sobre o oversize, blusas entrelaçadas, experimentações de silhueta com cintura alta, jaquetas curtas, e uma bolsa maxi presa à cintura.

Mistura Valentino

Existem misturas na criação de moda que acabam por não resultar. É o caso de Pierpaolo Piccioli, o director criativo da Valentino, que mistura o universo desportivo–hipster–millennial com o já típico étnico da marca nesta colecção de Primavera-Verão 2018 apresentada na Semana de Moda Masculina de Paris. O estilista explorou clássicos do guarda-roupa masculino. A calça chino. O conjunto de jogging. A camisaria que adopta uma faixa na gola. A listra desportiva na lateral da calça, assimétrica no casaco.

Calvin Klein

Aos 15 anos, Brooke Shields apareceu numa propaganda da marca Calvin Klein. Era 1980 e ela dizia que "nada existia entre ela e as suas Calvins. Sim, sim. Debaixo das jeans não havia cuecas. Foi um sucesso e a partir dai, a jovem iniciou uma carreira cinematográfica com o filme A Lagoa Azul. Quando a Calvin Klein, o fundador da marca, já fez 70 anos. Na casa dos 52, Brooke compareceu e prestigiou a estreia de Raf Simons como director criativo da marca. E Steve Shiffman, o actual CEO da Calvin Klein, acabou de declarar numa perspectiva nostálgica: "Vamos trabalhar com Brooke novamente muito em breve".

Versace 2018


Crime Story

Já tem nome oficial e a fotos dos actores saiu na capa da revista Entertainment Week. A série chama-se American Crime Story: The Assassination of Gianni Versace e centra-se no assassinato do estilista Gianni Versace que aconteceu em 1997 em Miami. Foi morto pelo serial killer Andrew Cunanan. A estreia da série de TV, dirigida por Ryan Murphy, está marcada para 2018 e a expectativa é grande. A começar pelo elenco. Edgar Ramirez, depois de caracterizado, ficou muito parecido com o estilista italiano. Penélope Cruz transforma-se em Donatella Versace. Outra surpresa é Ricky Martin no papel de Antonio d’Amico, o namorado de Gianni. Quanto ao assassino Cunanan vai ser encarnado por Darren Criss, do elenco de “Glee“.

Tom Ford

A colecção masculina de Tom Ford para a Primavera-Verão 2018 é clássica é não é. Inclui fatos de dois botões, puro e simples. A invenção fica por conta da cor azul cobalto e rosa millennial ao lado de preto e cinza. Da camisa estampada e da gravata bem larga. Já o smoking é bastante ousado.

Cocteau Twins


A imagem

O designer Matty Bovan com um vestido de mangas compridas do National Theatre Costume Hire. Gosta da imagem de Sigourney Beaver em Alien. Do seu ar masculino e do olhar duro e metálico.

Rosa e Vermelho

Uma influência distinta dos anos 80, que foi visível em várias temporadas, começou a aparecer nos desfiles mais recentes. Sobretudo na colecção de inspiração New Wave de Outono/Inverno da JW Anderson e continuou a surgir na colecção de Hedi Slimane para Saint Laurent. Também prontamente adoptada pelo seu sucessor Anthony Vaccarello. A tendência permanece firme. A feliz combinação de rosa e vermelho tornou-se uma das paletas de cores mais cobiçadas. Adorava ter uma gabardina rosa brilhante.

Carne para canhão

Os escuteiros do Imam al- Mahdi do Hezbollah fazem o seu caminho para o martírio. Há quem queira branquear o Irão. Mas não são só os rapazes do ISIS os maus da fita. Enquanto houver entidades terroristas no Corpo da Guarda Revolucionária iraniana (IRGC) e o seu procurador Hezbollah, usando o sistema estadual na lavagem aos cérebros para realizar actos de terror, nunca acabará o terrorismo. O sinistro Hezbollah conta com milhares de crianças que estão sendo treinadas nos seus grupos, aguardando assumir o papel de suicidas dentro das fileiras cada vez menores da milícia xiita. Os combatentes do Hezbollah morrem obedientemente em massa por seus pagadores iranianos. Crianças de até oito anos aprendem os conceitos da ideologia radical xiita de Ayatollah Ruhollah Khomeini. O objectivo deste exercício é programar o cérebro em desenvolvimento de uma criança, ensinando-lhe o conceito de martírio. Nos acampamentos de Verão, que são projectados para acomodar crianças menores de 10 anos e jovens até aos 20 anos, os escuteiros passam por treino militar, além de participarem em várias actividades desportivas. Ensinam-lhes o ódio a Israel e a reverência a Ali Khamenei, o Líder Supremo do Irão. Os jovens vestem uniformes de estilo militar, usam boinas onde, por vezes, se destacam slogans como "Oh Jerusalém, nós estamos vindo". A flor de Lis é o emblema internacionalmente reconhecido do movimento de escuteiros. Como uma unidade de combate, o Hezbollah não é mais do que uma ala próxima do Corpo da Guarda Revolucionária Iraniana. A sua função é realizar ataques terroristas, bem como lutar em conflitos em países estrangeiros em nome do grupo. Agora a milícia libanesa encontra-se no caos da guerra civil da Síria e na luta contra o ISIS que explodiu no Iraque. Ambas as campanhas militares atraíram o regime iraniano para um conflito que parece não ter fim à vista.

EUA matou o clérigo

A coligação liderada pelos EUA confirma a morte do grande mufti Turki al-Binali, o principal clérigo do ISIS num ataque aéreo ocorrido em 31 de Maio numa cidade síria perto da fronteira iraquiana. Os rumores da morte de Binali, de 34 anos, circularam, mas não houve confirmação oficial até à declaração de terça-feira. Descrito como "um confidente próximo" do líder Abu Bakr al-Baghdadi, "teve um papel central no recrutamento de combatentes terroristas estrangeiros e provocou ataques terroristas em todo o mundo". Sobretudo na cidade líbia de Sirte, onde leccionou e preparou sessões religiosas nas mesquitas para os membros do ISIS. Mudou-se para a Líbia em 2013 e pregou na Mesquita de Rabat em Outubro de 2013, quando instou os moradores da cidade a prometer alianças com o líder do ISIS. Apareceu na cidade de Raqqa em Julho de 2015, onde realizou a oração do Eid antes de voltar para a Líbia novamente. Foi depois de uma invasão americana no leste de Derna, a fim de reorganizar as fileiras do ISIS e tomar providências administrativas em nome de Baghdadi.

Mesquita al-Nuri

Com mais de 800 anos, a Grade Mesquita al-Nuri foi construída por um dos grandes comandantes militares da história islâmica, Nur al-din al-Zangi, um dos grandes comandantes militares da história islâmica que representava o fulgor do poder islâmico numa grande região no final do século 12. Era alguém geralmente admirado por jihadistas. Unificou diferentes facções muçulmanas em batalhas bem sucedidas contra cruzados cristãos perto de Antioquia e tomou Damasco. Durante o seu reinado durante 28 anos também construiu madrasas para consagrar o domínio do Islão sunita sobre o islamismo xiita e celebrou a guerra santa ou jihad nos seus territórios. É um antepassado ideológico do ISIS. Provavelmente foi uma das razões pelas quais Baghdadi escolheu al-Nuri como o lugar para fazer a sua declaração histórica do califado. Por isso não se percebe porque razão o Estado Islâmico iria destruir a mesquita já que teve um lugar especial nas memórias históricas dos jihadistas contemporâneos. Os académicos britânicos David Luscombe e Jonathan Riley-Smith, afirmaram que"a jihad contra a heresia deve ser perseguida tão vigorosamente quanto a jihad contra os cruzados". É muito difícil de compreender que o grupo militante tenha arrasado um lugar que inspirou a ideologia do grupo. Mas os EUA atribuíram a destruição da mesquita ao Estado Islâmico que nega a acusação, garantindo que foram os americanos. Quem está a mentir?

ISIS destruiu mesquita

O Estado Islâmico destruiu ontem a famosa mesquita Grand-Al-Nuri, localizada em Mossul, mais conhecida como "corcunda" devido a ter um minarete inclinado. É um dos monumentos mais famosos do Iraque. Toda a estrutura foi arrasada, informou a Reuters citando uma declaração militar iraquiana. Esta mesquita foi onde o líder Abu Bakr al-Baghdadi subiu ao púlpito em 2014 e declarou um califado depois dos seus combatentes terem assumido o controle da cidade e varrerem outras áreas do norte do Iraque e da Síria, de acordo com o jornal New Yok Times. A estrutura histórica do monumento, que foi construída no século 12, já havia sido alvo do ISIS quando ocupou pela primeira vez a cidade iraquiana há três anos atrás. De acordo com Zaid Benjamin, jornalista da Radio Sawa, as fotos mostram os restos da estrutura após a explosão. Pouco depois do relatório militar, o grupo terrorista usou a sua agência de notícias AMAQ para afirmar que a mesquita havia sido realmente destruída por um ataque aéreo americano. O Pentágono ainda não comentou. Mas há quem garanta
que a resistência do ISIS na cidade está quase esgotada.

Schaeuble adverte Trump

Depois de Angela Merkel ter alertado que "a Europa deve conduzir o seu destino pelas suas próprias mãos", Wolfgang Schaeuble implorou ao presidente dos EUA para reconsiderar a política "America First", alegando que uma recessão nos Estados Unidos arriscaria a destruição da "nossa ordem mundial liberal" cedendo influência aos chineses e russos. A hostilidade de Trump em relação aos seus parceiros europeus assumiu proporções inesperadas. Insultou os colegas do G-7 e líderes da NATO, retirou-se do Acordo de Paris e tentou banir viajantes e refugiados de seis países muçulmanos. A Bloomberg descreveu estes comentários como "uma das maiores expressões de preocupação entre os dirigentes políticos europeus de que o governo do presidente Donald Trump está desvinculando os EUA dos seus papéis globais no comércio, mudanças climáticas e segurança". O ministro das Finanças alemão, num discurso no American Academy de Berlim, afirmou: "Eu duvido que os Estados Unidos realmente acreditam que a ordem mundial seria igualmente sólida se a China ou a Rússia preenchessem as lacunas deixadas pelo USA. Iriam dominar as esferas de influência que definiram por si mesmos. É certamente, no interesse dos Estados Unidos, garantir a segurança e a estabilidade económica nos seus mercados, tanto na Europa como em todo o mundo. É uma condição prévia básica se quiserem aumentar as suas exportações e reduzir o défice da balança comercial". Falava para uma audiência que incluía Henry Kissinger e o Secretário do Tesouro Lawrence Summers. Mas, segundo Zero Hedge há alguma hipocrisia nas advertências. "A Alemanha ajudou a elevar a posição da China no cenário global, abraçando-a como um aliado na luta contra as mudanças climáticas e como parceira no comércio. A China foi o seu maior parceiro comercial no ano passado. Eclipsando os EUA". A chanceler alemã também disse que está aberta para discutir propostas para um "orçamento da área do euro" comum com o presidente francês, Emmanuel Macron, sobrepondo-se ao líder social-democrata Martin Schultz. "Um orçamento federal ajudaria a beneficiar as economias mais fracas da área do euro, como a Grécia, Portugal e Itália, mas também compensaria algumas das imensas vantagens que a Alemanha colhe como parte da união monetária. Os cidadãos alemães efectivamente subsidiam os seus vizinhos europeus, embora a Alemanha ainda beneficie de uma moeda mais fraca". De acordo com a Bloomberg, os comentários de Merkel vêm num momento em que ela procura obter um quarto mandato em Setembro nas eleições nacionais.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Ataque em Londres

Uma furgoneta atropelou peões na área de Finsbury Park, no norte de Londres, o que a polícia descreveu um "grande incidente". Várias vítimas estão sendo assistidas, informou a polícia de Londres num comunicado . Há pelo menos 10 pessoas feridas de acordo com relatórios da imprensa. O incidente aconteceu perto da Mesquita do Parque Finsbury, Testemunhas afirmaram que o motorista, não identificado atingiu intencionalmente as pessoas. Um motorista, que não foi identificado, foi levado sob custódia policial enquanto a furgoneta parece ter sido alugada. O rádio da LBC acrescenta que houve uma "grande resposta de emergência" e ambulâncias foram despachadas para ajudar os feridos. Uma testemunha disse à Sky News que o incidente aconteceu depois dos crentes deixarem a mesquita após as preces da meia-noite. De acordo com o Telegraph, as fotos publicadas nas redes sociais mostram mais de uma dúzia de veículos de emergência perto do UKCG Help Center. Até agora, o incidente não está sendo chamado de ataque terrorista, pois uma pessoa foi presa ao contrário de incidentes anteriores. Uma testemunha ocular disse que a carrinha tinha atingido as pessoas no pavimento, mas não colidiu com um prédio. "Parecia que tinha perdido o controle do veículo ou algo assim", afirmou. Alguns relatos das redes sociais descrevem o ataque como "islamofóbico", ferindo vários homens muçulmanos. Segundo o jornal The Guardin os agentes da Al Qaeda, incluindo o "shoebomber" Richard Reid e Zacarias Moussaoui, participaram no culto da mesquita do Parque Finsbury. Em 2002, o treino de armas havia ocorrido dentro do edifício. A mesquita subiu para a notoriedade quando Abu Hamza al-Masri se tornou o imã da mesquita devido às suas ideologias e visões extremistas. do terrorismo

domingo, 18 de junho de 2017

Pedro Cabrita Reis



A Galeria João Esteves de Oliveira (Chiado-Lisboa) inaugura amanhã, a partir das 19 horas, uma exposição com o título de Cântico Negro, do artista Pedro Cabrita Reis. Pigmentos e acetona sobre papel bambu.

sábado, 17 de junho de 2017

J.W Anderson

J.W Anderson é a marca convidada da desta edição da Pitti Uomo, uma das feiras de moda masculina mais importantes do mundo, que acontece semestralmente em Florença. Esperava-se, portanto, um Jonathan Anderson na sua melhor forma, questionando limites de género no vestuário. Mas o designer surpreendeu fazendo justamente o contrário. Mostrou o  "comum", um guarda-roupa básico (com charme, claro) de camiseta, suéter, calças jeans, jaqueta, trench, camisa… Existem algumas ideias que podem ter levado a isso, sendo que a principal, segundo o próprio estilista, é a inspiração nos turistas da cidade italiana. Também garante que essa é a primeira colecção que fez inspirada nele nele mesmo. E as calças jeans são baseadas nas que ele possui há ano. São peças que ele usaria e nessa perspectiva tudo fica imediatamente mais usável pela maior parte da população.  A sua anunciada parceria com a Uniqlo pode ter influenciado na criação? A nova, inclusive desfilada, com a Converse também? É provável. Para imprimir personalidade, J.W inclui corações, um logo cursivo à Coca-Cola, listras Breton, tricôs com uma âncora e franjas.

Stewart & Stewart

Pioneer Works de Nova Iorque apresenta em Red Hook até 30 de Julho Grand Ole Opry uma exposição performativa da dupla Brent Stewart & Willie Stewart que é comissariada por Gabriel Florenz. Esta dupla de artistas, nativos do Tennessee, canalizaram as suas obsessões mútuas pelas mesmas tendências do cinema, da música e da mitologia do filme numa prática de arte colaborativa. Willie, guitarrista de Yoko Ono, cresceu num clube de motos onde todas as suas influências masculinas foram indefinidamente encarceradas. É actualmente candidato a um MFA de escultura em Yale. Já Brent foi criado numa rigorosa casa cristã e recebeu o seu MFA na Goldsmiths de Londres. Cineasta, estreou uma curta-metragem intitulada The Dirty Ones no Sundance Festival em 2009. Encontraram-se num bar há anos atrás e logo se relacionaram porque compartilhavam os mesmos interesses no espaço cinematográfico, desde filmes B a memórias de vídeo caseiro. Esta sua primeira exposição institucional nos Estados Unidos, também serve como um local para uma séri de concertos de ruído, metal e rock, encenados numa tenda. No verão passado, a dupla teve duas exposições em Nashville. A galeria Zeitgeist acolheu Freebird, uma instalação de vídeo e performance em que os dois estavam sentados, num carro estacionado, ouvindo o Zuma de Neil Young. O vídeo "Runners" no Seed Space foi acompanhado por uma instalação imersiva numa cabana de madeira evocando o Unabomber. O idioma específico, pós-moderno e sociopolítico da dupla, manifesta-se perturbando o status quo da tradição do sul. Daí o título Grand Ole Oprry, um riff no venerável de Northern Opera House que ao longo dos anos teve os seus rebeldes como Johnny Cash ou a estrela da música country Bob Wills.

Estratégia do IS


Na 85ª edição do seu jornal al-Naba, o Estado Islâmico (IS) discutiu uma estratégia de enfraquecimento da coligação inimiga, ao prolongar a guerra e atacar individualmente seus Estados membros. Um grupo chamado"Ansar al-Shariah Pakistan" (ASP), que pretende ter desertores da província de Khorasan do Estado islâmico (IS) entre seus membros, anunciou a sua formação e explicou as razões porque é que esses combatentes deixaram o IS. Na sua primeira operação em Israel, o Estado islâmico afirmou ter matar uma mulher militar e feridos outros num ataque de punhal na cidade de Jerusalém. O Estado islâmico (IS) disse ainda que matou pelo menos 17 xiitas num ataque suicida na mesquita Shi'a al-Zahra na capital do Afeganistão. E o chefe do grupo não morreu, como referiu a Tass.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Chefe do ISIS

A agência de notícias TASS afirma que o Ministério da Defesa da Rússia está investigando se matou ou não o chefe do Estado Islâmico num ataque aéreo em Raqqa. Dizem que essa operação visou a fortaleza síria do ISIS onde havia uma reunião de líderes do grupo Jihadista em 28 de Maio. Admitem que poderiam ter morto o fanático Abu Bakr al-Badhdadi. Segundo a Tass, estava reunidos num posto de comando para discutir as rotas para a saída dos terroristas de Raqqa. O ministério da defesa disse que o ataque foi realizado pelos jactos Su-35 e Su-34 que destruíram os comandantes de alto escalão que faziam parte do conselho militar do Daesh e também cerca de trinta de comandantes de campo médios e ainda 300 terroristas que eram seus guarda-costas "De acordo com informações, que estão sendo verificadas através de diferentes canais, a reunião também contou com a presença do líder máximo da ISIS que foi eliminado". Não acredito.

Free Bird


Madragoa em Basel


Voltando à sua casa na Warteck, uma antiga escola nas margens do Reno, a Liste Art Fair continua a construir sua posição como um dos pólos centrais da semana de Art Basel que encerra em 18 de Junho. A feira, que se orgulha de uma imagem cuidadosa de galerias jovens, trabalhos dinâmicos e uma lista de performances que continua sendo uma das principais ofertas da semana. O programa da Liste marca como uma das paragens essenciais tanto para os coleccionadores como para a arte. Está lá a portuguesa Galeria Madragoa que apresenta uma instalação de Rodrigo Hernandez com o título de Plasma.

Kardashian Dreamland

"Os historiadores do futuro, encolhidos à volta das suas lâmpadas de gordura de ganso e vestidos com camadas de lã, podem citar isso como o mês em que o Kardashian Dreamland, anteriormente conhecido como "EUA", finalmente perdeu a sua mente colectiva. Submetido para sua aprovação, o grande Rod Serling (senador da The Twilight Zone) costumava dizer: a audiência desta Rússia na Rússia-Rússia-Rússia em Capital Hill. Eu apanhei a última hora desse circo quando o senador Kamala Harris (D-Cal) estava falando do procurador-geral Jeff Sessions sobre seu "contacto com funcionários russos" e teve que ser repreendido pela seu comportamento grosseiro. Em primeiro lugar, o senador Warner não poderia encontrar mais esclarecimentos sobre o assunto ao chamar a Secretária de Defesa, ou o principal militar, ou o director da NSA na mesa das testemunhas? Ele sabe onde os deveres do Procurador-Geral dos EUA começam e terminam? Em segundo lugar, existe alguém neste país com um QI acima da temperatura ambiente que pense que os EUA não estão dispostos a realizar a guerra electrónica de forma semelhante? Ou que todas as nações avançadas do mundo não estão fazendo intrusões na Internet no ciber espaço uns dos outros? Talvez esta seja uma manifestação da neurose política chamada American Exceptionalism, a ideia de que somos tão diferentes das pessoas de outros terras que podemos ser estrangeiros espaciais. (Uma boa ideia para um novo episódio da Twilight Zone). Então, é claro, houve o tiroteio da House Majority Whip Steve Scalise e outros num campo de futebol da Virgínia por um fanático descontente do Bernie Sanders. É uma hipérbole dizer que esse incidente teve o tom de um primeiro tiro numa nova guerra civil? Mesmo os elementos histéricos na CNN correram para apagar os incêndios que eles estavam acendendo, transmitindo as notícias da noite de quinta-feira sobre o pano de fundo do sorteio anual de beisebol do Congresso realizado no balcão dos Washington Nationals. (Howard Kunstler via Kunstler.com).

Depeche Mode


Davd Gahan

Try walking in my shoes… e eles são Dior Homme, não é? Depois de uma campanha com Boy George, Rami Malek e A$ap Rocky, o estilista Kris van Assche convidou Dave Gahan, o vocalista do Depeche Mode (banda que também fez parte da trilha sonora do último desfile), e Lucas Hedges, actor do filme “Manchester à Beira-Mar” entre outros, para a participar na campanha de Outono-Inverno 2017/18. As imagens foram clicadas pelo fotógrafo David Sims.