quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Desfile Dolce & Gabbana

Os filhos de famosos estavam no casting de Domenico Dolce e Stefano Gabbana na Semana da Moda de Milão. Christian Combs, o filho do rapper americano P. Diddy é muito parecido com o pai. Foi ele que abriu o desfile do outono-inverno 2018/19 da dupla italiana que quer aproximar-se da nova geração. Rapazes como Gabriel-Kane Day-Lewis que herdou os olhos e a estrutura facial do pai. Ou Rafferty Law - filho de Jude Law - que desfilou pela terceira vez para a D&G. Os filhos da actriz Pamela Anderson também desfilaram: Dylan Jagger Lee (centro) e Brandon Thomas Lee (direita) que até são os mais giros de todos. Temos ainda Jack Marsden que é filho do actor e modelo James Marsden.

O documentário



Torre MoMA

O arranha-céus MoMA projetada pelo arquitecto Jean Nouvel está em construção. O edifício já chegou ao 82º andar, mas vai subir mais. Tem uma parte da fachada revestida de vidro e painéis exteriores. Vai receber condomínios, um espaço de galeria e um restaurante. As vendas estão em andamento desde Setembro de 2015. Os preços variam de 3,64 milhões e 43,95 milhões de dólares. O projeto está sendo desenvolvido pela Hines junto com a Goldman Sachs e o Pontiac Land Group. Espera-se que a construção termine até ao final deste ano.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Mapache


Kevin Shipp


Kevin Shipp, um ex-oficial de "alto nível" da CIA, diz que o presidente Trump "declarou a guerra" ao Deep State e ao Shadow Governement. "Eu diferencio entre o "estado profundo" e o "governo da sombra". O governo da sombra são as agências de inteligência secretas que têm tal poder e segredo que agem mesmo sem o conhecimento do Congresso. Há muitas coisas que fazem com total impunidade. Depois há o "estado profundo", que é o complexo industrial-militar, todas as corporações industriais e seus lobistas com todo o poder e ganância que dão dinheiro aos senadores e congressistas. O governo da sombra, especificamente a CIA, está aterrorizado. Teme que com Trump algumas das suas relações sejam expostas. Se o fizerem, isso poderia comprometer toda a organização. Não esperavam que Trump fizesse o que está fazendo agora. A razão pela qual eles tentaram afastá-lo antes mesmo de ser eleito é porque sabiam que ele era incontrolável. Sabiam que não seriam capazes de manipulá-lo. Donald Trump questiona o estado profundo e o governo sombrio. Ele está movendo esse lugar para a esquerda e para a direita. A mídia está aterrorizada com isso. Os seus editores, smpre próximos da CIA, dizem para atacá-lo porque querem que ele seja removido" (Via USAWatchDog).

Colapso de Baltimore

"Os verdadeiros "shitholes" são as cidades controladas democraticamente nos Estados Unidos que as deixaram deteriorar-se. Este não é um fenômeno novo, mas vem piorando há décadas. Baltimore está no topo da lista de "shithole" por sua morte e destruição generalizadas. A população da cidade atingiu uma baixa enorme em 2017, já que os moradores fogem dos bairros para escapar do crime violento. O governo federal entrou no ano passado a pedido do mayor para controlar a cidade. As agências de inteligência estão circulando com as aeronaves ligeiras e outras tecnologias de espionagem para monitorar residentes. Há também uma rede de câmaras nas ruas que usam o software de reconhecimento facial para rastrear cidadãos. Em 2014, o mayor de Ferguson ajudou nos tumultos de Baltimore em 2015, quando cidadãos das áreas de baixa renda começaram a saquear negócios locais. A Guarda Nacional foi convocada para fechar a cidade com tropas armadas patrulhando as ruas. Após os distúrbios, os moradores de Baltimore e o mundo inteiro viram o excesso da força policial, o que acabou por levar à fratura no relacionamento entre a comunidade e a polícia. Conforme solicitado pelos moradores, a polícia começou a retirar-se do policiamento proactivo, o que deixou áreas inteiras sem defesa. À medida que as patrulhas da polícia diminuíram, o crime violento subiu para níveis recordes. Agora, o homicídio per capita de Baltimore está a par com a Venezuela. A crise dos opiáceos está contribuindo para a violência. O jornal Baltimore Sun diz que o crime violento ressurgiu depois de 2015, alinhando com a teoria popular do efeito Ferguson. Naquele ano, os homicídios aumentaram 62%." (Zero Hedge)

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Margaret Atwood



A escritora canadiana Margaret Atwood publicou uma carta no jornal The Globe And Mail com o título de Am I a bad feminist?, demarcando-se do movimento #MeToo. "Tais coisas sempre são feitas em nome de inaugurar um mundo melhor. Às vezes são usadas ​​como uma desculpa para novas formas de opressão. Quanto à justiça vigilante-condenação sem julgamento-começa como uma resposta à falta de justiça. Ou o sistema é corrupto, como na França pré-revolucionária, ou não há nenhum como no Oeste Selvagem - para que as pessoas tomem as coisas nas suas próprias mãos. Mas a justiça de vigilância compreensível e temporária pode-se transformar num hábito de linchamento culturalmente solidificado. A Cosa Nostra, por exemplo, começou como uma resistência à tirania política. O momento #MeToo é um sintoma de um sistema legal quebrado. Muitas vezes, as mulheres e outros autores de denúncias de abuso sexual não conseguiram uma audiência justa através de instituições - incluindo estruturas corporativas -então eles usaram uma nova ferramenta: a internet. As estrelas caíram dos céus. Isso tem muito eficaz e foi visto como um grande despertador. Mas o que vem depois?"

Moschino


Jeremy Scott, director criativo da Moschino, aproveitou as fotografias perdidas de Carlo Mollino para para a colecção de Pre-Fall 2018. Essas fotografias, entre eróticas e surrealistas, captadas com uma precisão obsessiva desde a escoha de modelos (muitos dos quais foram fotografados apenas uma vez) aos monumentos luxuosos e que são considerados, uma cristalização de sua própria visão estética. Nascido em 1973 em Turim, na Itália, uma cidade onde ele continuaria a viver durante a maior parte da sua vida. Engenheiro e arquitecto premiado, talvez seja mais lembrado por seus móveis. Peças  com formas inanimadas, ondulantes e racionalizadas que foram comparadas às linhas do corpo feminino.

Miuccia Prada

Miuccia Prada comemora este ano quatro décadas de trabalho à frente da empresa que herdou do  seu avô Mario Prada. Apresentou a sua coleccão de Outono-Inverno 2018/19  na Semana de Moda Masculina de Milão. Ela revisita best sellers de uma maneira como nunca fez, resgatando estampas icónicas e, principalmente, usando o nylon Pocone, da mochila que na década de 80 fez com que a Prada se transformasse numa das maiores potências da moda mundial. Outro sinal de que a designer italiana quis brincar com essa ideia de ostentação é que as estampas que ela traz de volta aparecem misturadas, remixadas no styling e nas próprias peças. Ela também cria logos novos – aparecem pendurados, como crachás-tags que podem ser removidos e sugerem que o acto de mostrar a marca assim é descartável-dispensável.

Candidata ao Senado


Chelsea Manning anunciou a candidatura ao Senado dos Estados Unidos, publicando um vídeo com os temas gerais da sua campanha. Candidata-se contra o democrata de 74 anos que segundo o jornalista Glenn Gleenwald do Intercept é um dos "políticos mais padronizados, banais, típicos, privilegiados e medíocres no Congresso dos EUA". Um homem branco e heterossexual que está buscando o seu terceiro mandato de seis anos no Senado. "A carreira de décadas de Cardin como um político desde o início foi imersa em privilégios não ganhos. Obteve o cargo eletcivo em 1966, quando o seu tio, Maurice Cardin, desistiu do assento, legando-o ao sobrinho. Com este privilégio dinástico como base, ele passou os últimos 50 anos trepando a escada política em Maryland". Apesar de tudo isso, os democratas do establishment não perderam tempo em zombar e denunciar a tentativa de Manning de se tornar a primeira mulher transgénero no Senado. "Para rebaixar Manning, muitos desses democratas do establisment invocaram a táctica primária que agora aplicam contra qualquer um que considerem adversário político. Retrataram-na como uma ferramenta do Kremlin, cuja candidatura é apenas um enredo disfarçado projetado por Moscovo.

Laetitia Casta contra #MeToo

O modelo e actriz Laetitia Casta é a mais recente celebridade francesa a juntar-se à reação contra o movimento #MeToo. Ela afirma que transforma as mulheres em vítimas e diz que não quer nada com isso."Eu não sou feminista, mas uma mulher", disse Casta, de 39 anos, ao diário da Córsega Córse-Matin durante uma entrevista."As mulheres não precisam ter medo. Como podemos dar muito poder aos outros? Nós somos suficientemente grandes para dizer o que queremos! Somos responsáveis ​​por nós mesmos. A hostilidade e o ódio aos homens não resolvem nada", sublinhou Casta que é casada com o cineasta Louis Garrel. Em 1999 foi escolhida como Marianne, o símbolo feminino da República Francesa. "Quando eu ouço falar sobre as mulheres espancadas até a morte, isso é o que me choca. Vamos falar não apenas sobre atrizes de Hollywood, mas sobre todas as vítimas. E também as heroínas. Por exemplo, existem realizações desportivas de mulheres que são ignoradas. Vamos falar sobre toda a imagem". Casta segue os passos de outra ex-Marianne, Catherine Deneuve, que liderou um grupo de 100 artistas e intelectuais franceses ao assinar uma carta que criticava a campanha "puritana" liderada pelos EUA. Na carta, publicada no jornal Le Monde os autores disseram que as denúncias #MeToo não deixam espaço para que os acusados ​​se defendam e devolvem as mulheres a "vítimas eternas" na arena romântica.

Elizabeth Glaessner

Até 6 de Fevereiro de 2018, a galeria P.O.W de Nova Iorque apresenta uma exposição de Elizabeth Glaessner intitulada Mother Tongue. Esta artista americana nascida em 1984 (Palo Alto, Califórnia)  explora um universo surreal. Retrata personagens, questionando comportamentos esteriotipados. Pertence a uma geração de mulheres na arte actual que utilizam a pintura figurtiva como meio de expressão.

domingo, 14 de janeiro de 2018

Testino e Weber

Depois de toda a polêmica com Terry Richardson, os fotógrafos Mario Testino e Bruce Weber também são acusados por vários modelos masculinos de abuso sexual. Os testemunhos foram dados ao “The New York Times“, que reuniu relatos de 15 modelos e ex-modelos que trabalharam com Bruce Weber  e “descreveram um padrão do que dizem ser nudez desnecessária e comportamento sexual coercivo, muitas vezes durante sessões fotográficas”, segundo o jornal. No caso de Mario Testino, foram 13 modelos e antigos assistentes do fotógrafo que denunciaram abuso durante as campanhas dos anos 1990. Dois modelos reclamam do comportamento dele durante campanha da Gucci na época: “Se quisesse trabalhar com Mario tinha que fazer uma sessão de nudez no Chateau Marmont (hotel em Los Angeles)”. Jason Fedele, que estava na campanha ainda diz: “Todos os agentes sabiam que isso era o que faria a sua carreira avançar e ser bem sucedida”.Os advogados de ambos os fotógrafos disseram que estavam “surpreendidos e consternados”e questionaram a credibilidade dos acusadores. Algumas marcas já estão se posicionando: Michael Kors, Burberry e Stuart Weiztman, além da editora Condé Nast, não irão mais trabalhar com os acusados.

Bonnie Prince Billy


Protestos contra H&M

O gigante da moda H & M fechou hoje todas as suas lojas na África do Sul, depois dos manifestantes em protesto destruírem vários espaços da empresa sueca. As manifestações reagiram à imagem on-line de uma criança negra vestindo um capuz com o slogan "macaco mais cool na selva".Vídeos da media social e fotos documentam pessoas fora e dentro das lojas atirando manequins e montes roupas para o chão. Pouco depois dos eventos, a H & M anunciou numa declaração por e-mail que "por preocupação com a segurança de nossos funcionários e clientes, fechamos temporariamente todas as lojas na área". Atualmente, a H & M tem 17 estabelecimentos na África do Sul.

Give Up


A Case Studyo lança outra edição da lâmpada "Give Up" depois do primeiro lançamento em Julho. A versão mais recente tem uma cor branca e cinza e produz luz branca ao invés do vermelho visto na primeira versão. A marca de decoração de interiores oferece duas configurações-quente e branco frio -e usa uma bateria recarregável. Baseia-se na escultura de 2015 do artista holandês Parra. O candeeiro já está disponível no Case Studyo e custa 295,00 euros.

Harry Uzoka

O modelo britânico Harry Uzoka foi esfaqueado até a morte na quinta-feira passada em Acton, Londres. Estava ligado ao Premier Model Management que representou uma série de modelos superstar como Noami Campbell e Claudia Schiffer. Um de seus trabalhos mais recentes envolveu uma publicidade da Mercedes Benz para a revista GQ. O assassinato trágico do jovem de 25 anos foi o resultado de um roubo falhado. Dois homens, com idades entre 27 e 28 anos, estão actualmente sob custódia policial por suspeita de terem morto Uzoka. O inspetor detetive Beverley Kofi, da Polícia Metropolitana, disse ao jornal Independent :"Esta é mais uma vítima masculina que teve uma morte violenta. Acreditamos que houve uma série de pessoas envolvidas, mas ainda estamos trabalhando para estabelecer as circunstâncias e um possível motivo.

Picasso/ Condo

A Sotheby's Gallery em Hong Kong prepara-se para lançar na Primavera uma nova exposição com pinturas "psicologicamente carregadas" dos artistas George Condo e Pablo Picasso. Com o título de "Face-Off: Picasso / Condo", a mostra visa destacar as semelhanças e as diferenças entre as pinturas de retratos dos artistas, produzidas em dois períodos de tempo distintos. Coletivamente, todas as peças estarão à venda com detalhes de preços a serem determinados pelo galerista. "Ao colocar as pinturas de retratos de dois períodos distintamente diferentes lado a lado, a mostra examinará os processos criativos dos dois artistas ao celebrar o diálogo entre suas obras", afirmou o director da instituição  num comunicado.

Ariel Pink


Oprah candidata?

"Ser presidente não é como hospedar um programa de entrevistas ou executar uma marca de media. O sucesso da Oprah no seu campo não é mais indicativo do seu potencial para ser um bom presidente do que o sucesso de Trump no sector imobiliário foi. Não se pode criticar Trump por não ter uma experiência relevante ou uma compreensão evidente das políticas públicas e dizer que a solução para os democratas é apenas encontrar a sua própria celebridade... E o que há com os Globos de Ouro? A reacção ao discurso emocionalmente carregado de Winfrey foi realmente tão espontânea como fomos levados a acreditar ou foi o dilúvio da cobertura adulatória na media já em obras? O espirito ridículo dos elogios - incluindo mais de 700 artigos no MSM acompanhados por uma campanha de saturação nas mídias sociais cheira-me a campanha. Era suposto ser um discurso inspirador para os fãs e fanáticos ou um "lançamento de produtos" por líderes do Partido Democrata que precisavam de um local maravilhoso para mostrar a sua futura candidata presidencial? O meu palpite é que os do DNC decidiram cínicamente que a sua melhor chance de vencer Trump em 2020 é seguindo o plano que funcionou para o inexperiente senador de Illinois Barack Obama. Primeiro, começam com o lançamento do produto para um público-alvo, depois criam um zumbido positivo na media e na internet...Ás questões reais devem ser evitadas como a praga, enquanto as promessas devem ser feitas nos termos mais vagos. Essa foi a chave para o sucesso de Obama". (Mike Whitney-Counterpunch)
Por outro lado, Paul Waldman do jornal Washington Post escreveu: "Oprah não deve concorrer a presidente. É verdade que os democratas têm subestimado a importância do carisma na política presidencial. Mas a resposta a essas falhas eleitorais não é deixar de cuidar da substância. É encontrar candidatos que são carismáticos e sérios, que poderiam ganhar e fazer o trabalho logo que assumam o cargo..."

USA persegue Assange

"We need a political intervention to make this situation end. He (Assange) is the only political prisoner in Western Europe". (Juan Branco, filho do produtor de cinema Paulo Branco, que é um dos advogados do fundador da Wikileaks. O Equador protegeu Assange durante a última meia década de ser entregue a Washington ,dando o asilo político de Assange dentro da embaixada do Equador em Londres. O Equador já deu cidadania a Assange e tentou fornecer seu trânsito seguro para fora da Inglaterra, dando-lhe o estatuto diplomático, mas "o governo britânico continuou no seu papel atribuído de carcereiro, rejeitando o pedido do Equador do estatuto diplomático para Assange, assim como o mais servil dos estados de marionetes de Washington rejeitaram a ordem do Comité de Detenção Arbitrária da ONU para libertar imediatamente Assange de sua detenção arbitrária. (Paul Craig Robers). Stefania Maurizi, jornalista de investigação italiana do La Repubblica, tentou obter a correspondência entre os governos do Reino Unido, dos EUA e da Suécia referentes ao caso para denunciar a propaganda orquestrada em Washington. Um tribunal britânico recusou-se a divulgar qualquer documento alegando que tinha de proteger o relacionamento do Ministério Público Britânico com as autoridades estrangeiras. "Nos EUA e provavelmente em toda a Europa, políticos e feministas, com exceção de Katrin Axelsson e Lisa Longstaff, usaram a imprensa para pintar Assange como violador e espião. As feministas não se interessam pela verdade, só queriam demonizar o homem...Os factos, juntamente com o direito e a liberdade civil, deixaram de significar qualquer coisa no mundo ocidental. O corrupto procurador-geral dos EUA, Jeff Sessions, afirmou que a prisão de Assange é uma prioridade. A polícia britânica disse que prenderia Assange se ele saiu da embaixada. Para os britânicos, servir Washington é mais elevado do que a honra de seu país", acresentou o economista e jornalista americano Craig Roberts .

sábado, 13 de janeiro de 2018

Bauhaus


Que futuro?

Julian Assange deverá permanecer na embajada ecuatoriana de Londres ou poderá ser extraditado y condenado nos Estados Unidos. O futuro do fundador de WikiLeaks, que se encontra desde 2012 asilado na mbaixada do Ecuador, no Reino Unido, continua sendo incerto apesar de ter recebido a nacionalidad equatoriana que lhe concede um estatuto maior, já que se converteu num "cidadão equatoriano com todos os direitos nacionais e internacionais", segundo o professor espanhol Fernando Casado que também lembrou que apesar do apoio e compromisso do governo do Equador para conseguir a liberdade do australiano, a negativa do Reino Unido (aliado de USA) deixa latente a possibilidade de que se abandonar a embaixada seja extraditado para os Estados Unidos. O perigo de ser detido por autoridades que se encontram permanentemente no exterior do edifício persiste. E imediatamente a Grâ Bretanha o entregaria aos EU onde poderia ser condenado a cadeia perpétua ou à pena de morte.

WikiLeaks
‏Conta verificada
 @wikileaks
 12 de jan
Mais
Journalists grill US Department of State over @JulianAssange extradition yesterday https://www.state.gov/r/pa/prs/ps/2018/01/277411.htm …

A imagem

Jean-Michel Basquiat. Race, Power, money. Como o seu herói Charlie Parker era um génio.

Campanha Dior Homme

Kris Van Assche, o director criativo da Dior Homme, tem mostrado o seu amor pela música dos anos 80. Primeiro, recrutou Boy George para a campanha SS17, depois veio Dave Gahan de Depeche Mode para AW17. Agora, o designer escolheu os Pet Shop Boys para a recém-lançada campanha de Spring/Summer 18. Fotografada por David Sims, a dupla composta por Neil Tennant e Chris Lowe apresenta as imagens que usam roupas da nova colecção. Na campanha participa também o actor americano Charlie Plummer que apareceu em filmes como King Jack e All the Money in the World. Para não mencionar um trio de novos modelos. Os Pet Shop Boys forneceram a trilha sonora do vídeo da campanha que parece que veio diretamente dos anos 80.

Charles Manson filme

Leonardo DiCaprio vai protagonizar o próximo filme de Quentin Tarantino sobre o notório assasino Charles Manson que faleceu em Novembro de 2017 depois de passar 46 anos na prisão. Margot Robbie também foi abordada para interpretar Sharon Tate, a esposa grávida do director de cinema Roman Polanski, que foi abatido pela "família" Manson em 1969. O enredo do filme actualmente ainda sem título não é um biopic, vem mais na linha de Pulp Fiction ao invés de uma biopic. Tarantino e DiCaprio trabalharam pela última vez em 2012 no Django Unchained.

Time Magazine

A revista Time aborda o relacionamento cada vez mais difícil entre o Partido Republicano e Donald Trump, o presidente. Um casamento tenso que pode dar ruptura.

A imagem


Playboy alemã

A edição alemã da revista Playboy apresenta um modelo transgénero na sua capa pela primeira vez.
Giuliana Farfalla, de 21 anos, tornou-se conhecida depois de apresentar na TV um reality show. Florian Boitin, o editor-chefe da publicação, afirmou que Farfalla era um "belo exemplo de quão importante é a luta pelo direito à autodeterminação". Nascido Pascal Radermacher, na cidade alemã de Breisgau, Giuliana disse que no início da infância sentiu que estava no corpo errado. Submeteu-se a uma cirurgia de reatribuição de género aos 16 anos.

One Basquiat

Entre 26 de Janeiro e 11 de Março, o Museu de Brooklyn apresenta a exposição One Basquiat que consiste na tela que o bilionário japonês Yusaku Maezawa comprou por 110 milhões de dólares num leilão da Sotheby`s o ano passado. É um empréstimo da pintura emblemática deste artista nascido no bairro de Nova Iorque que se tornou um ícone planetário. A peça da exposição que também conta com o apoio do empresário nipónico vai fazer parte da colecção da Fundação de Arte Contemporânea de Tóquio que está em construção.


sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Gucci Osteria

Em Florença abriu a Gucci Osteria no início do mês sob o comando do chefe Massimo Bottura. O investimento do grupo Kering (que inclui Gucci, Saint Laurent, Balenciaga e outros) mostra a força da “guccification”com expansão da marca pra além da roupa. O restaurante conta com 50 lugares e tem no cardápio tortellini com molho parmigiano-reggiano, tostadas peruanas e risoto de cogumelos. O pratos custam entre 20 e 30 euros. A experiência é parte da estratégia de crescimento no mercado de luxo que movimentou 1,2 euros em 2017. Para Stefano Cantino, director de marketing estratégico da Prada, “cozinha é tão luxo quanto a moda”. A Tiffany&co também abriu recentemente o Blue Box Café em Nova Iorque. Sim, agora é possível almoçar na Tiffany’s…

Charles Jeffrey

Charles Jeffrey é dos novos queridinhos da moda britânica que resgata a energia clubber jovem em alta voltagem. Apresentou a sua colecção de outono-inverno 2018/19 na Semana de Moda Masculina de Londres. Elementos escoceses (principalmente o xadrez) misturam-se com uma pegada punk e, técnicas de alfaiataria. Muitas peças, na verdade, chamam mais a atenção pelo seu styling.

Valentino


A imagem da nova colecção primavera-verão 2018 da Valentino é Troye Sivan, o cantor australiano, que acaba de lançar a sua nova música “My My My". O rapaz assumidamente homossexual aparece dançando com as peças inéditas da grife na campanha feita pela dupla de fotógrafos Inez & Vinoodh. Troye traz uma pegada mais jovem, millennial,

Detroit renasce?

"Há cidades que se aproximam da boa aparência, oferecem clima e cenário, vistas de montanhas ou oceanos, rockbound ou com palmeiras; e há cidades como Detroit que têm de trabalhar para viver", escreveu o romancista americano Elmore Leonard, que passou a maior parte dos seus 87 anos naquela cidade do Michigan. É uma cidade que subiu e caíu. Assistiu a uma série de escândalos e a uma falência municipal de 18 bilhões de dólares. É uma exemplo da "pornografia da ruína" do Rust Belt. Mas agora o mayor Mike Duggan e os investidores, liderados pela bilionário do imobiliário, Henry Gilbert, oriundo da motor city, reforçados pela campanha 'Invested in Detroit' de JPMorgan Chase estão determinados a revitalizar não apenas o ambiente construído da cidade, mas também a classe média e o desenvolvimento de pequenas empresas, iniciativas de reconstrução de bairro e programas de treino de trabalho. Para uma cidade que sofreu uma diminuição de cerca de 60 por cento dos seus residentes desde a Segunda Guerra Mundial, as promessas de renascimento não são novas. Segundo Gilbert, "Detroit está localizado na interseção de músculos e cérebros". É também uma cidade fundada e elevada por uma grande arquitectura, incluindo o trabalho de Daniel Burnham, Louis Kamper, Albert Kahn, Mies van der Rohe e Minoru Yamasaki. No próximo mês, o Museu de Arte Contemporânea de Detroit inicia o Hip Hop Architecture Camp, criado pelo nativo de Detroit, Michael Ford. O programa é projectado para introduzir a juventude sub-representada na arquitetura, no planeamento urbano e no desenvolvimento económico através da lente da cultura do hip hop.

Estlismo arty

Benjamin Brunken fotografado por Johannes Erb, estilismo de Elli Drake com peças de Link zu Paula, Tommy Helfiger, Versace e Diesel