sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Fashion Loves Art

Depois da sua pareceria com a Kenzo, a marca sueca H&M juntou-se agora a Alex Katz e criaram uma colecção com o título de Fashion Loves Art que foi lançada durante a Miami Art Basel 2016. Conta com roupas femininas, masculinas e objectos de decoração. Todas as peças são estampadas com as pinturas do artista americano que começou a trabalhar nos anos 50 e ficou conhecido por uma estética colorida, inspirada na pop art. As suas obras estão em galerias de todo o mundo. O lançamento da colecção teve uma festa em Miami, organizada pela H&M com a revista “Paper“onde actuou Nelly Furtado. A publicação também fez um editorial com as peças, protagonizado por Sofia Sanchez de Betak que é uma directora de arte e consultora de moda e Pari Dust, uma arquitecta com uma conta no Instagram que mistura moda e arte.

Caribou


Aleppo determinante


O conselho de um Comando formado recentemente por grupos rebeldes, incluindo Jabhat Fateh al-Sham, Ahrar al-Sham, Noor al-Dine al-Zanki, a Frente Levante e a Primeira Divisão, lançou um apelo à mobilização geral em Aleppo que foi praticamente recuperada pelo Exército Sírio com a ajuda dos russos. Aleppo é a chave estratégica para Assad permanecer no poder. A única coisa que resta aos EUA / NATO / Coligação é uma solução diplomática. Mas, perante os factos militares no terreno, há pouca esperança de que isso aconteça. Os acordos não resistem. E Trump disse que sua principal meta de política externa é reverter a operação montada por Obama e ajudar a Rússia e o Irão a empurrar o ISIS para fora da Síria. "Poucas horas depois da notícia de que a resistência militante sunita em Aleppo Oriental entrou em colapso, a Casa Branca dos EUA aprovou a House Bill 5732 que autoriza uma investigação sobre a criação de uma zona de exclusão aérea sobre a Síria. Por outras palavras: está procurando uma maneira de começar uma guerra quente na Síria com a Rússia. O objectivo é implementar a estratégia do "plano B" para dividir a Síria em dois países separados. Por outro lado, a implantação da Rússia de sistemas de defesa de mísseis S-300 e S-40 no Sul e Leste do país é um movimento para contrariar este plano. Quando os sunitas egípcios lutam ao lado dos xiitas sírias temos de reavaliar qualquer narrativa convencional que se tenha na cabeça. O Egipto tem alinhado abertamente com a Rússia para parar a expansão do caos fomentado pelos Estados Unidos em todo o Médio Oriente e Norte da África". (Tom Luongo via PlanetFreeWill.com,

Policia da Sharia

Um tribunal alemão decidiu que os sete islamitas de uma patrulha vigilante para fazer cumprir a lei da Sharia nas ruas de Wuppertal não vão contra a lei alemã. Limitam-se a exercer o seu direito à liberdade de expressão. A decisão "politicamente correcta", que pode ser objecto de recurso, autoriza eficazmente a Polícia da Sharia a continuar a aplicar a lei islâmica. Até distribuiu uns folhetos que estabelecem uma "zona controlada pela Sharia" em Wuppertal, exortando os muçulmanos e não-muçulmanos a frequentarem as mesquitas, abstenção do álcool, cigarros, drogas, jogos de azar, música, pornografia e prostituição. Os críticos dizem que isto reflecte uma invasão perigosa da lei islâmica no ordenamento jurídico alemão. Proliferam na Alemanha as recursos de muçulmanos nos tribunais pela legalização da sharia. Tentam promover o estabelecimento de um sistema legal islâmico paralelo no país. "Se o Estado de direito não consegue manter a sua autoridade e respeito, então deve imediatamente declarar falência.", afirmou Franz Solms-Laubach, ao jornal Bild. Os vigilantes são seguidores do salafismo, uma ideologia violenta e anti-ocidental que busca abertamente substituir a democracia na Alemanha por governos islâmicos baseado na lei da Sharia. A ideologia salafista postula que a sharia é superior à lei secular comum porque emana de Deus, o único legislador legítimo e, portanto, é juridicamente vinculativo eternamente para toda a humanidade. Peter Jung, o presidente do município de Wuppertal, disse esperar que a polícia siga uma linha dura contra os islâmicos: "A intenção dessas pessoas é provocar, intimidar e impor a sua ideologia aos outros. Nós não vamos permitir isso."

Referendo italiano

Com o "não" ao referendo de domingo em Itália, a revolta poderia superar o Brexit e Trump. Renzi, como prometeu, vai emboar deixando a recapitalização dos banco italianos em perigo. Como advertiu Mark Cranfield da Bloomberg, poderíamos esperar uma reacção dos mercados ainda pior do que aconteceu na Grécia. De acordo com uma pesquisa de clientes do Citigroup e vários indicadores de risco sugerem que a  preocupação dos investidores está crescendo. O risco político europeu intensificou-se ainda mais na sequência do resultado surpresa das eleições presidenciais americanas. Este resultado, seguindo o Brexit, é visto como uma confirmação da onda de um movimento anti-establishment alimentado pelo descontentamento com o impacto da globalização. Há uma série de sondagens a chegar, mas como temos assistido são cada vez menos fiáveis. O tamanho da dívida pública e a estagnação económica significa que o país continua vulnerável em qualquer dos cenários. Ganhe o sim com Renzi até 2018, mas o Movimento Cinco Estrelas não desaparece. Antes pelo contrário. Está lá a morder as canelas.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Vestir Melanie

O WWD perguntou a alguns designers de moda se vestiriam Melanie Trump. Muitos não se quiseram comprometer e outros mostraram-se disponíveis como Diane von Furstenberg que disse: "Donald Trump foi eleito e ele vai ser nosso presidente. Melanie merece respeito assim como qualquer primeira-dama que tenha vindo antes dela. O nosso papel, como parte da indústria da moda, é promover beleza, inclusão, diversidade. Cada um deve fazer o melhor que puder e influenciar sendo um bom exemplo". Tommy Hilfiger foi pelo positiva. "Vestiria Melanie que é uma mulher linda". Thom Browne, um dos preferidos de Michelel Obama respondeu: "Sinto respeito pela posição da primeira-dama dos Estados Unidos, ficaria portanto honrado em vesti-la seja ela quem for". Já Marc Jacobs garantiu que não tinha nenhum interesse em vestir Melanie Trump. "Não vi a carta da estilista francesa Sophie Theallet a apelar ao boicote dos colegas. Pessoalmente, prefiro dedicar a minha energia a ajudar aqueles que vão ser prejudicados por Trump e seus apoiantes". Vera Wang: "Não fomos contactados pela campanha ou pela administração de Trump até agora. Mas a primeira dama deveria apoiar a moda norte-americana, assim como fizeram as suas antecessoras"

Femme Fatale

Femme Fatale é a exposição do artista Johnathan Reiner, baseado em Telavive, que se encontra na galeria de arte contemporânea Hang-Up de Londres até 27 de Janeiro. Este jovem médico neurologista retrata figuras do sexo feminino, desafiando os ideais da beleza ocidental que considera conceitos construídos. Usando materiais encontrados, que vão desde a imagens de pornografia suave do século 20 a revistas de moda contemporânea. Reiner explora a ideia de que o conceito de "beleza" é fluido e susceptível de alterar de acordo com o tempo, o lugar e o contexto. Assim, criou criou um corpo vibrante de serigrafias e originais inéditos para esta mostra. Em consonância com o espírito do Natal, o artista lançou uma serigrafia para arrecadar dinheiro para "Hello Beautiful", uma instituição de caridade dedicada à promoção da saúde e sensibilização para o cancro da mama.

Anselm Kiefer

Tem o título de Wahalla e é uma exposição de Anselm Kiefer que se encontra até 12 de Fevereiro de 2017 na galeria White Cube, em Londres. O artista alemão é conhecido por introduzir no seu trabalho claras referências históricas e políticas. O nome da instalação central foi retirado da história da arquitectura. Há um monumento neo-clássico na Baviera datado de 1842 que honra o heroísmo alemão. Mas Walhalla, na mitologia nórdica, significa um paraíso para aqueles que morreram em combate. A peça constitui é um corredor de camas de chumbo cinza, aparentemente abandonado, que os visitantes até a uma série de paisagens igualmente desoladas. Seguem-se vitrinas de vidro e chumbo que abrigam objectos do quotidiano, feitos para se assemelharem a fósseis. Tudo muito deprimente.

Ken Price


Até 4 de Fevereiro a galeria Hauser & Wirth de Londres apresenta uma exposição do americano Ken Price intitulada "A Survey of Sculpture and Drawings,1959-2006". Este artista é mais conhecido talvez pelo seu extraordinário trabalho em cerâmica. Mas no desenho revelou-se tão marcante como nas esculturas em cerâmica. As duas práticas estão inevitavelmente interligadas. A mostra integra 180 obras, produto de uma carreira com mais de 40 anos, e vem acompanhada por uma monografia com prefácio do curador Paul Schimmel e um ensaio de Sam Thorne que oferece uma visão académica do mundo ecléctico de Ken Price.

Desconfiança nos media

A Gallup começou a perguntar se os americanos confiavam nos media em 1972. A confiança da América nos meios de comunicação atingiu em 1976 o seu nível mais alto. Setenta e seis por cento. Isto deveu-se ao jornalismo de investigação sobre o Vietname e ao excelente jornalismo de investigação de Woodward e Bernstein no escândalo de Watergate. No final de 1990, a confiança dos americanos caiu de forma constante para 50%. Em 2005 já descera para 40%. E tem vindo a resvalar ainda mais desde o declínio económico de 2007. "No entanto, após a eleição de 2016, com os principais meios de comunicação a tentarem manipular as pessoas para votarem em Hillary Clinton, o factor de confiança entrou em colapso. Agora está nos 32%". Martin Armstrong avisa:  "Their end is near" (o seu fim aproxima-se). Os jovens não compram jornais nem revistas.

Naked Capitalism

O site Naked Capitalism atacou o péssimo jornalismo do jornal Washington Post que como outros órgãos de informação americanos "prestigiados" vivem na dependência dos políticos. "Esta é a intimidação do tipo mais grosseiro. Não se trata de meios de comunicação, trata-se de um ataque do establishment democrata. Esta versão é uma teoria da conspiração de loucos. Dizer que a eleição foi roubada por Putin não é diferente da negação das alterações climáticas vendidas pela direita. O grupo entrou na difamação pura e simples, caluniando sites de notícias legítimas como ferramentas de propaganda do Kremlin ...  Ainda mais preocupante do que o jornalismo de má qualidade do Post é a tendência ampla em que qualquer teoria da conspiração selvagem ou ataque McCarthyite agora é permitido no discurso dos EUA, desde que envolva a Rússia e Vladimir Putin ... Aqueles que na sua maioria em voz alta alertam sobre as "notícias falsas" dos outros são os próprios divulgadores mais agressivos das mesmas...Bernays, tomando a primeira página de uma edição do New York Times, constatou que metade das histórias eram propaganda. A noção de que o público deve aceitar acompanhantes de elite e gatekeepers como sua única fonte de informação vem directo de propagandistas de sucesso da primeira geração´...Esta é a última palavra em termo de comportamento estúpido e de auto-aniquilação. O poder da imprensa vem da sua independência dos políticos. Ir para a cama com eles não se ganha nada. Só vai traduzir-se numa perda de influência real e no ódio eterno das audiências..."

Yes Sir!

Num comício em Richmond Park o músico Bob Geldof atacou o seu ex-amigo Zac Goldsmith. Mas o activista "profissional" que se juntou à campanha da candidata Sarah Olney, representante dos democratas-liberais, foi vaiado por uma multidão de eleitores que gritou: "Você é uma porcaria de pessoa, não entende o Brexit". Mas o Sir argumentou: "Aceitamos o resultado do referendo, mas é nossa responsabilidade e dever debater o assunto, para persuadir as pessoas. Não podemos inviabilizar o processo, mas estamos a votar numa pessoa [Olney] que vai ficar no parlamento e falar aos seus eleitores que votaram para ficar na Europa".

Véus e burkas

Um juiz australiano recusou-se a ouvir o depoimento de uma mulher muçulmana a menos que ela tirasse o niqab. O juiz Audrey Balla disse que a sua decisão, a primeira deste tipo no país, foi necessária porque o véu impedia de ler a expressão facial de Moutia Elzahed que recusou todas as alternativas que lhe foram colocadas. Incluindo o tribunal a ser fechado ao público ou a oportunidade de prestar depoimento numa sala mais privada. Clive Evatt, o seu advogado, explicou: "A sua religião proíbe revelar o rosto aos homens, mas não para as mulheres. Por isso, ela não irá tirar o véu..." O cartaz dá vontade de rir. Libertação das mulheres veladas? Zia H Shah, editor-chefe do muçulmano Times de Nova Iorque, escreveu um post convidando os muçulmanos de todo o mundo a reconhecerem o progresso ao longo dos séculos, em vez de tratar os ensinamentos do Corão como um evangelho. "Desde o 11 de Setembro de 2001 que abomino a burka, devido à sua associação aos talibãs, tornando-se um símbolo da falta de direitos humanos nas sociedades muçulmanas, em comparação com o mundo ocidental".

Guerra de Putin


Vladimir Putin prepara-se para a guerra. Navios de guerra russos foram enviados para a costa da Crimeia e também começaram os testes de mísseis nas proximidades da Ucrânia. As tensões na região atingem o auge. Uma fonte militar da Crimeia disse à agência Reuters que "os navios da Frota do Mar Negro da Rússia assumiram posições perto da costa para ajudar a fortalecer as defesas".

Escolhas dos críticos

.
Segundo anunciou a Broadcast Film Critics Association, o moderno musical La La Land está no topo da lista das escolhas anuais dos críticos de cinema. Indicaram Ryan Gosling como o melhor actor, Emma Stone a melhor actriz e Damien Chazelle como melhor realizador e autor do argumento do filme que tem 12 nomeações. Seguem-se o filme de ficção científica Arrival de Denis Villeneuve e Moonlight de Barry Jenkis, ambos com 10 nomeações. Manchester by the Sea ganhou oito e Hacksaw Ridge, dirigido por Mel Gibson, teve sete. A Associação é composta por mais de 300 críticos de cinema dos Estados Unidos e Canadá que trabalham n TV, rádio e online. Os vencedores serão revelados ao vivo na cerimónia do Choice Awards, Santa Mónica no dia 11 de Dezembro.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Come Together


O vídeo de Natal da marca sueca H&M intitulado Come Together uma curta dirigida por Wes Anderson e protagonizada por Adrien Brody que é um maquinista de comboio. Sofre um desvio, atrasando os passageiros para as suas comemorações de fim do ano. Mas tudo acaba bem. Muito divertido.

Imprensa americana

Ben Norton e Glenn Greenwald (jornalista e advogado ligado a Snowden) escreveram um artigo no seu blogue Intercep onde criticam duramente um texto de Craig Timberg publicado no Washington Post que insiste nas notícias falsas plantadas pela Rússia para desacreditar a campanha de Hillary Clinton. "Desgraçadamente promove uma McCarthyite lista negra elaborada por um website denominado PropOrNot onde inclui Wikileaks, Truthdig, Antiwar, Ron Paul Institute, Black Agenda Report, Naket Capitalism e Zero Hedge. Jornalistas de vários órgãos não pegaram na história mas o Post alegremente promoveu-a agressivamente, chefiada pelo seu editor executivo Marty Baron". O jornal descreveu PropOrNot simplesmente como "um grupo apartidário de pesquisadores, especialistas em política externa, militar e fundos de tecnologia. "Cobardemente esconderam as identidades dos indivíduos do grupo que incorpora a essência tóxica de Joseph McCarthy, mas sem a coragem de anexar nomes individuais para a lista negra. No seu artigo, Timberg não fornece um link para o PropOrNot .Visitando o site torna-se evidente que estes supostos peritos não passam de amadores primitivos que se limitam a usar clichés propagandísticos." De facto surgem na "lista negra" respeitados sites de esquerda como o respeitado Naket Capitalism executado por Yves Smith, um crítico de Wall Street, nomeado pela revista Time como  um dos melhores 25 melhores blogues financeiros em 2011 e pela revista Wired como um local importante para seguir as notícias de economia. E o libertário Zero Hedge que eu leio todos os dias.
Segundo fontes credíveis, Timberg foi agente da CIA. "Eis uma breve nota histórica sobre a forma como, no auge da Guerra Fria, a CIA recrutou escritores, editores e editoras (cerca de 3000 pessoas) a quem pagou para escreverem textos de propaganda, ao abrigo do programa Operação Mockingbird. A rede de desinformação foi supervisionado pelo falecido Philip Graham, ex-editor do Washington Post..."No caso dos ataques deploráveis e sem fundamento a Gary Webb, o jornal Washington Post destruiu-lhe a carreira como repórter de investigação, provocando-lhe uma espiral depressiva que terminou com o seu suicídio. O  próprio inspector-geral da CIA Frederick Hitz confirmou os relatórios de Webb, mas o jornal nunca se retraiu em divulgar as suas histórias caluniosas ou pediu desculpas por arruinar a vida de um dos jornalistas mais elegantes e corajosos do país" (Via Counterpunch).
Convém lembrar que em 1977, Carl Bernstein falou do assunto na revista Rolling Stone, concluindo que mais de 400 jornalistas haviam mantido algum tipo de aliança com a CIA entre 1956 e 1972.

Steven Mnuchin


Steven Mnuchin, 53 anos, será o secretário do Tesouro dos Estados Unidos. Começou a sua carreira no Goldman Sachs, onde mais tarde passou a ser sócio, antes de criar o seu próprio hedge fund com o apoio de George Soros com quem trabalhou. Mudou-se para a costa Oeste, tornando-se um dos financiadores de filmes com sucesso de bilheteira como "X-Men" e "Avatar". Também produziu American Sniper e Mad Max-Fury Road. No novo cargo vai desempenhar um papel importante na definição das políticas económicas do governo, incluindo um pacote de cortes nos impostos prometidos por Donald Trump, aumento de gastos em infra-estruturas e mudanças nos termos do comércio externo. Participa regularmente nas galas filantrópicas de Nova Iorque e ocupou cargos de alto perfil em instituições de caridade. Foi director do Whitney Museum. Depois de se divorciar em 2014, está agora envolvido numa relação com a actriz  escocesa Louise Linton. Quando o Goldman se converteu numa empresa de capital aberto em 1999, Mnuchin fez milhões. Comprou um apartamento fabuloso na Park Avenue conhecido como o "edifício dos bilionários" que pertenceu ao avô de Jackie Kennedy. É considerado um tipo inteligente, mas alguns descrevem-no como um nerd.

domingo, 27 de novembro de 2016

Preparem-se


Mark Blyth, que previu com precisão o Brexit e a vitória de Trump, explica numa linguagem clara a forma como a globalização e o capitalismo estão falhando com as pessoas em todo o mundo. Ora, isto significa que mais Brexits e Trumps estão a caminho ...Já agora parece-me honesto, inteligente e significativo este comentário do economista Jeffrey Sachs: "Muitas das elites-entre os super-ricos, os CEO e muitos dos meus colegas académicos da Universidade americana abandonaram um compromisso com a responsabilidade social. Eles perseguem riqueza e poder, o resto da sociedade que se dane."

Fillon a ganhar


Os primeiros resultados da segunda volta das primárias da direita francesa começaram a aparecer e configuram uma vitória indiscutível de Francois Fillon que foi primeiro- ministro entre 2007-2012. De acordo com a contagem provisória soma 69,5% dos votos. Juppé tem cerca de 30,5%. Alguns analistas acham que Fillon de 62 anos, e um entusiasta por carros de corrida que vive num castelo no Loire, poderá evitar que Le Pen ganhe a eleição presidencial no próximo mês de Maio. Este político conservador promete reverter o peso do estado e cortar custos excessivos do governo. Na política externa tem uma visão positiva sobre as relações de Paris com Moscovo. Defende uma linha dura contra o terrorismo islâmico na França. As suas propostas económicas incluem cortes de 500.000 a 600.000 postos de trabalho. Sobre a política social, por exemplo, opõe-se a que parceiros do mesmo sexo adoptem crianças. A sua agenda conservadora permitiu-lhe garantir votos entre os grupos de casamento anti-gay.

Maya Stovall

Já foram anunciados os artistas que vão participar na Bienal do Whitney 2017.  Maya Stovall (Detroit, 1982) que se descreve como uma bailarina radical  está entre os artistas seleccionados. Regista danças em frente das lojas de licores do seu bairro. Entrevista fregueses sobre o seu desempenho e regista as imagens.

Why Not?



O cenário artístico de Shanghai esteve a fervilhar durante este mês de Novembro com duas feiras de arte, uma bienal e várias inaugurações de galerias acontecendo em toda a cidade. Com o título de Why Not Ask Again, a Bienal vai manter-se até Março de 2017. Este ano é comissariada por Raqs Media Collective e explora o diálogo Sul-Sul. Representado por uma galeria, o actor Adriano Brody exibiu a sua nova série Hooked. É sobre peixes que para ele são uma metáfora do vício consumista. Curiosamente também o actor Robert Redford acaba de anunciar que se vai reformar do cinema para se dedicar à sua carreira na pintura.

Kiefer na China


Uma exposição das obras do artista alemão Anselm Kiefer em Pequim transformou-se num escândalo. É que o artista não tinha consentido a realização deste projecto. Legalmente não existe nenhum problema. Num comunicado divulgado na semana passada, o artista pediu o cancelamento da exposição com o título de Anselm Kiefer in China que foi co-organizada pela Academia Central de Belas Artes de Pequim e o Art Bell Center de Hamburgo. Inclui 85 obras. "Ao longo da minha carreira sempre estive fortemente envolvido em todas as minhas grandes exposições internacionais. Os organizadores desta primeira mostra na China excluíram-me do processo, o que me causou um enorme pesar e frustração", disse Kiefer que se encontra em Londres para supervisionar a instalação da sua mais recente exposição que inaugurou há dias na galeria White Cube Bermondsey. A Academia defendeu-se, afirmando que as peças foram emprestadas com a permissão dos donos, mas alguns especialistas salientaram tratar-se de uma questão ética.

David Hamilton (1933-2016)


O fotógrafo britânico e cineasta David Hamilton suicidou-se na sexta-feira  no seu apartamento de Paris. Tinha 83 anos. Tornou-se mundialmente famoso com as imagens de adolescentes loiras e nuas ou em lingerie. A sua obra foi publicada nas melhores revistas de moda mundiais. Algumas das suas modelos acusaram-no de abuso sexual. Uma delas foi a apresentadora da televisão francesa Flavie Flament de 42 anos que em Outubro publicou um livro onde relatava que, nos seus 13 anos, tinha sido violada por um fotógrafo famoso. Na semana passada, revelou à imprensa o nome de Hamilton que negou as acusações. "Sou inocente e tenho o direito de assim ser considerado", afirmou.

sábado, 26 de novembro de 2016

Porno substituto


Na quinta-feira à noite, durante o horário nobre quando as famílias celebravam o jantar de Thanksgiving, a CNN transmitiu meia hora de pornografia hardcore depois de "um grave erro por RCN" um provedor de TV por cabo local com sede em Nova Jersey que fornece o canal televisivo. De acordo com o jornal Independent, um novo episódio agendado de Anthony Bourdain Parts Unknown foi substituído por material explícito protagonizado por um actuação de Riley Quinn, um transexual estrela do cinema pornográfico."Não é imediatamente claro se o incidente corresponde a um simples erro, embora seja difícil imaginar como obter porno no ar seria simples, ou se era o trabalho de um indivíduo mal-intencionado. Também não se percebe como o programa foi autorizado a ficar no ar durante 30 minutos", afirma o jornal britânico.

Política de Modi


Depois do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi proibir as notas de 500 e 1000 rupias, que abrange  88% do valor monetário do dinheiro em circulação, aconteceram cenas de desespero e caos com a perda maciça de capacidade produtiva que esta proibição causou ao longo dos próximos dias. Agora pretende impor penalidades de imposto de renda em grandes depósitos bancários. "O esbulho do Estado não conhece limites e, evidentemente, a mera posse de uma certa quantidade de dinheiro considerado "demasiado grande" significa ser considerado um criminoso na Índia. Não há praticamente nenhuma oposição visível a esta medida. Qualquer político- e eles são todos corruptos- que se oponha à proibição corre o risco de ser denunciado no espaço público por Modi que é um verdadeiro demagogo. Não só se tornou claro que a proibição era de nenhuma utilidade para erradicar o dinheiro escondido, mas também infligiu danos profundos e irreparáveis à sociedade. A economia está se movendo rapidamente para a estagnação. A vida de centenas de milhões de pessoas está no caos profundo. Este evento pode se inscrever nos livros de história como uma das piores crises de origem humana de sempre...A maioria das pessoas, em particular da classe média assalariada, ainda parece ter uma opinião favorável de Modi. Foram doutrinados, na sociedade extremamente irracional e supersticiosa da Índia, para acreditar que este desmonetização de alguma forma iria aliviar a corrupção..." (Zero Hedge).

Financeira sensual


Depois dos estágios feitos no Goldman Sacks, Morgan Stanley e BAML ao longo da sua carreira de graduação na universidade, Jess Greenberg  tornou-se uma sensação do YouTube depois de revelar os seus muitos outros "talentos". Os seus mais de 60 solos de guitarra conquistaram milhões de pontos de vista. Mas a sensual economista, formada com notas altas na University College London, ainda não desistiu das finanças. Entretanto, Greenberg recriou peças clássicas de Jimmi Hendrix, Bob Dylan, Led Zeppelin e muitos outros.

Come chocolates, pequena

Tenho fases. Esta é uma delas. Há meses que como chocolates todos os dias. Viciada? Chocólatra? Resolvi ler o livro "The Economics of Chocolate" de Mara. P Squicciarini e Johan Swinnen e fiquei mais descansada. O pior é o colesterol. Dizem estes economistas que o consumo de chocolate traz benefícios à mente. O livro fornece uma análise económica, bem como uma visão geral interdisciplinar sobre o chocolate que dá um prazer imediato e conforto, devido aos componentes neurofisiológicos. O chocolate é elevado em aminoácidos e, especialmente em triptofano, o que aumenta o nível sanguíneo da serotonina, o neurotransmissor que produz sentimentos calmantes e agradáveis. Além disso, a presença de magnésio melhora a capacidade do corpo para se adaptar ao stress. "Em algumas situações consumir chocolate fica mais barato do que fazer terapia". Melhora a depressão e diminui a irritação. Concordo. Mas...o maldito colesterol. Mas prometo que me preparo psicologicamente para uma desintoxicação de chocolate. Depois das festas natalícias. Sempre me oferecem umas caixas de trufas ou de bombons e não convém que se estraguem
"Come chocolates, pequena/ Come chocolates!
Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates.
Olha que as religiões todas não ensinam mais que a confeitaria.
Come, pequena suja, come!
Pudesse eu comer chocolates com a mesma verdade com que comes!
Mas eu penso e, ao tirar o papel de prata, que é de folha de estanho,
Deito tudo para o chão, como tenho deitado a vida. (Fernando Pessoa)

Dívidas dos países

Os países mais endividados do mundo. Com a dívida mais elevada distingue-se o Japão que atingiu 229, 20. A mais baixa é a do Iémene.

Fidel Castro (1926-2016)


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Black Friday


Com o seu estilo característico, o comentador da media Mark Dice está de volta à sua tradição anual de envergonhar os clientes "Black Friday zombies". Convida os espectadores a olharem para "estes consumidores parasitários que não podem esperar para comprar mais TVs de ecrã plano, tablets e torradeiras, enquanto se afundam em dívidas com o cartão de crédito". Como o vídeo mostra,  a maioria dos chamados "zombies" eram dóceis, esperando pacientemente na fila pelos grandes descontos. Mas a violência já havia estourado, quando na madrugada de hoje um homem foi morto num centro comercial no sul de Jersey, no Nevada. Um cliente do Walmart também foi morto a tiro durante uma briga por uma vaga de estacionamento logo que as portas abriram. E, no Tennessee, uma pessoa foi baleado num shopping de Memphis, enquanto os compradores estavam a tomar parte no início de vendas Black Friday. Há um vídeo que revela num Walmart da Georgia, as pessoas lutando para agarrarem a última toalha. Que loucura? Claro que a elegante mulher vestida de azul com o seu irritante caniche numa zona chique de Nova Iorque é outra loiça.

Estado Islâmico


O Estado Islâmico (IS) afirmou ter morto e ferido mais de 200 xiitas num atentado suicida em Hilla, e ameaçou que "as chamas das batalhas em Ninawa vão ser espalhadas para Bagdad, Karbala e Najaf. Ninawa". E também publicou fotos de um desfile com o corpo de um soldado iraquiano morto nas ruas de Mosul.

Revistas

Perdedores e vencedores. Sarkozy jamais...Warren Beaten, aos 80 anos, continua sexy. Ah...Adele na Vanity Fair. E o senhor Fillon.

Grande Satã

No seu último discurso público, transmitido pela televisão estatal, o aiatolá Ali Khamenei deixou claro que a presidência de Trump não faz com que "nenhuma diferença" para as relações entre Irão e EUA. "Nós não fazemos nenhum juízo sobre esta eleição porque a América é a mesmo América". Continua a ser o Grande Satã como tem sido desde o estabelecimento da República Islâmica em 1979. "Nos últimos 37 anos, nenhum dos dois partidos que estavam no poder nos fizeram o bem. Nem luto, nem comemorações Para nós é igual. Nós não temos preocupações. Graças a Deus, estamos preparados para enfrentar qualquer eventual incidente". Outros radicais iranianos propagaram o mesma discurso. Foi o caso de Hossein Salami, o vice-comandante da Guarda Revolucionária: "Quando os republicanos estavam no poder ameaçaram-nos e mostraram a sua hostilidade ... e com os democratas as políticas dos Estados Unidos foram as mesmas".

Hospital atacado


Um hospital, especializado em Ginecologia e Obstetrícia (OBGYN) da cidade de Termanin, na fronteira de Aleppo e Idlib, foi alvo de ataques aéreos na sexta-feira. Segundo relatos, houve dois mortos e vários feridos. Os médicos que estavam a trabalhar no hospital enviaram fotos que mostram a destruição causada. Cerca de 250.000 pessoas em Aleppo oriental está sitiada pelo o exército do presidente Bashar al-Assad, auxiliado por milícias apoiados pelo Irão e jactos russos. A última unidade hospitalar operacional no distrito da Síria controlado pelos rebeldes foi destruído por caças russos na semana passada, deixando as pessoas sem acesso a cuidados médicos.

Difamar Sanders


"..Alguns estão acusando Sanders de colaboracionismo, "estender a mão" aos eleitores Trump racistas, Por outras palavras, estão retomando a campanha primária de Clinton da intriga caluniosa que fracassou contra os deploráveis. Neste cenário, cada eleitor Trump é irremediavelmente racista de cima para baixo, sem preocupações atenuantes...A narrativa que emergiu da campanha de Clinton traumatizada é que a derrota do seu candidato não foi culpa deles. Era o FBI,  a Wikileaks em conluio com a Rússia, James Comey e as redes sociais...Os Clinton e seus companheiros de elite não desapareceram. Querem manter o poder. Seus ataques contra Sanders devem ser rejeitados pela verdadeira esquerda. Não há nenhum movimento Clinton; existem elites e apologistas Clinton. Ao mesmo tempo, o único impacto de estigmatizar Sanders e seus seguidores é perpetuar a esclerose democrática corrente que nos levou a este abismo..." ( Max B. Sawicky- The Baffler)