quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

UT



Revistas


O jogo de Erdogan

O presidente turco, Tayyip Erdogan falou ontem durante uma colectiva de imprensa após a reunião extraordinária da Organização de Cooperação Islâmica (OIC) em Istambul que reuniu vários líderes árabes para condenar Israel e a América em Jerusalém. Após a cimeira anunciaram que reconhecem Jerusalém como a capital da Palestina "sob ocupação" e exortaram os EUA a retirarem-se do processo de paz. O presidente iraniano afirmou que os Estados Unidos nunca foram um mediador honesto no processo de paz e pediu ao mundo islâmico que se unisse contra o "regime sionista". A Turquia busca a sua própria esfera de influência e aqui está o cerne da questão, enquanto Erdogan avança com uma política anti-israelita que lhe pagará dividendos políticos, ameaçando afastar-se de Washington, mas também quebrar todas as relações com Israel - o que poderia mesmo criar um descongelamento das relações entre Ancara e Damasco. Michel Aoun, o presidente do Líbano, participou da conferência da OCI e encontrou-se com Erdogan mais tarde. Já os líderes da KSA, dos Emirados Árabes Unidos e até do Egipto não apareceram em Istambul. A Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein procuram uma relação comercial inteiramente nova com Israel que beneficiaria a infra-estrutura raquitica e insuficiente dos Estados do Golfo. Netanyahu disse que muitas nações árabes estavam "cada vez mais alinhadas com Israel para enfrentar a ameaça regional do Irão".

A imagem

King of my Castle. Um dos rostos da campanha Winter 2017 da Dior Homme. fotografado por Michiel Meewis.

Issey Miyake


Jim Shaw

Na sua exposição da Metro Pictures, o artista Jim Shaw apresenta um grupo de novas pinturas, esculturas e desenhos, obras criadas a partir de 2017. É a sua primeira mostra desde The End is Here que foi apresentada no New Museum em 2015 O trabalho de Shaw muitas vezes mistura referências culturais americanas com banda desenhada, história de arte, religião, mitologia grega e o seu próprio subconsciente. Esta exibição combina a sua marca habitual de humor negro com temas de materialismo, guerra e corrupção. Fala do estado de coisas na América depois das eleições  presidenciais. Há um corpo de pinturas surrealistas como Daniel's Dream # 1 (The Teeth of Steel) que representa um meio homem / meio caminhão, vestido de fato e saindo do mar. O híbrido poderia aludir ao capitalismo, à indústria e ao assalto no mundo natural. Este personagem e os seus dentes de aparência maléfica aparecem noutras duas pinturas. Destacam-se ainda a série de desenhos, um deles retratando Hillary Clinton como Mad Meg e os outros centrados em Donald Trump, a preto e branco e em estilo de comics, são como estudos para um vilão de desenhos animados.

Nassim Taleb


O economista Joseph Stiglitz disse à Bloomberg: "Eu não vi ninguém fornecer um argumento sobre porque é que os bitcoins são socialmente úteis".

NassimNicholasTaleb‏Conta verificada
@nntaleb
 8 hhá 8 horas
Mais NassimNicholasTaleb retweetou Bloomberg
I have not seen anybody provide an argument for why Joseph Stiglitz is socially useful.

Boa surpresa

Michael Grubb, professor de Energia e Mudanças Climáticas da University College de Londres e um membro do Institute for New Economic Thinking, co-autor de um estudo recente que mostra que o que muitos consideravam um objectivo excessivo de manter a temperatura da Terra aumentando mais de 1,5 graus Celsius pode ser atingido. Dois anos após 195 países assinaram o Acordo de Paris sobre o clima, Grubb explicou o que os investigadores realmente encontraram e compartilharam com os desenvolvimentos surpreendentes do INET no aquecimento global. Podemos estar um pouco melhor posicionados para atingir certos objectivos do que se dizia. "Para surpresa de todos, as emissões chinesas deixaram de crescer nos últimos dois anos e as emissões globais também pararam de crescer. Eu não sei se isso é duradouro, mas parece que a China mudou e isso é um desenvolvimento fantástico. O custo das energias renováveis ​​entrou em colapso mais rápido do que o esperado...", afirmou. Portanto, não nega a existência de uma crise climática, mas também põe água na fervura dos alarmismos exagerados.

Rick Owens

RICK OWENS
SUBHUMAN
INHUMAN
SUPERHUMAN
15 DEC 2017 - 25 MAR 2018

Inaugura amanhã na Trienal de Milão uma exposição exclusiva dedicada ao visionário designer Rick Owens. O espaço The Curve será transformado pelo designer americano num caminho envolvente através de duas décadas de criatividade. Foram seleccionadas mais de 100 peças de vestuário, objectos, acessórios, móveis e vídeos. "As roupas que eu faço são a minha autobiografia. São a elegância calma a que desejo chegar e os danos que eu fiz no caminho. São uma expressão de ternura e do ego furioso. São uma idealização adolescente e a sua inevitável derrota", afirmou Owens. O seu trabalho é visivelmente autobiográfico, na medida em que a primeira vez que ele se interessou pela roupa foi através dos trajes ritualísticos das freiras na sua escola em Porterville (Califórnia) e na descrição de figuras bíblicas.

Tunga e o corpo

O Museu de Arte de São Paulo (MASP) inaugurou mais uma exposição que tem como temática a  sexualidade. Intitulada "Tunga: o corpo em obras" reúne cerca de 80 trabalhos do artista brasileiro nascido em Pernambuco. Inclui instalações, objectos e desenhos que pertencem a diferentes períodos da sua carreira. Desde os anos 70 até sua morte em 2016. O foco da mostra é a maneira como Tunga trabalhava as questões do corpo e do erotismo. Nesse recorte curadorial, a sexualidade é compreendida como forma de estabelecer e desenvolver relações, vínculos, transformações e criações entre corpos, seres, matérias e linguagens. As obras do artista que integram a exposição são feitas com materiais distintos (bronze, cobre, latão, madeira, papel e borracha) e também fazem referência a várias áreas do conhecimento como literatura, filosofia, psicanálise, química, biologia e alquimia.

Harry Styles


Desde 2015 que Harry Styles, o fundador da boy band One Direction, mostra ser fã da Gucci, optando peças peças estampadas da fase da marca florentina com o estilista Alessandro Michele. O director criativo percebeu isso e fez alguns looks exclusivos para o músico e actor usar na série de concertos da sua tournée a solo deste ano que começou em Nova Iorque.Os fatos floridos têm chamado as atenções mais do que os efeitos pirotécnicos.

Pablo Genovés

Com o título de “Las mutaciones polifónicas”, o artista Pablo Genovés reuniu o seu trabalho dos últimos sete anos, constituído por 64 obras de grande formato e mais duas salas de vídeo, numa exposição apresentada no museu MAC da Corunha até 4 de Fevereiro de 2018. Nascido em Madrid em 1959 é um dos fotógrafos espanhóis de maior reconhecimento internacional. Em 1986 instalou-se-se em Londres onde inicia a sua actividade criativa, tendo mais tarde se mudado para Berlim onde vive actualmente. A partir dos anos 90 começou a trabalhar com a manipulação digital da imagem. Grande conhecedor da história da fotografia, iniciou a técnica da apropriação de antigas imagens a preto e branco, criando efeitos de grande potencial plástico. A sua fonte de inspiração são postais antigos e fotos que vai encontrando nos mercados de livros. A sua obra adquiriu um carácter inédito e dificilmente classificável.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Os Idiotas contemporâneos

A França protestou contra uma exposição de Berlim em que um assassino do clube de música parisiense "Bataclan" é colocado junto com outros mártires. "Essa visão é profundamente chocante", disse a embaixada francesa. A França atribuiu grande importância à liberdade de criação artística, mas enfaticamente acusou essa mistura de martírio e terrorismo, segundo o comunicado. O Festival Nordwind, que apresentou o "Museu dos Mártires" do grupo de artistas dinamarqueses "Toett - O Outro Olho do Tigre" no Kunstquartier Bethanien de Kreuzberg, rejeitou a acusação. A selecção deve mostrar o espectro daqueles que desejam morrer por suas crenças, de acordo com uma declaração dos artistas. A exposição apresenta uma foto de Ismaël Omar Mostefaï, um dos terroristas islâmicos que no ataque de 13 de Dezembro de 2015 mataram 90 pessoas. Na exposição, o filósofo grego Sócrates e o activista americano de direitos civis Martin Luther King são exibidos como mártires. Em Copenhaga a exposição causou um escândalo.

Fã do Bitcoin

Kim Jong-Un é um fã de Bitcoin. Enquanto a mania mundial continua, especialistas advertiram que o brutal regime da Coreia do Norte está interessado na caça ao bitcoin. "É um facto que a Coreia do Norte vem atacando trocas de moeda virtual. Não sabemos quanto roubou até agora, mas sabemos que a polícia confirmou as tentativas de hakeamento do regime", disse à CNN o director da Korea Internet e da Agência de Segurança Lee Dong-geun. Apesar de 2017 ser aclamado como o momento "mainstream" para a cryptocurrency. Já não é usado apenas por traficantes de drogas e criminosos para transaccionar anonimamente na dark web, mas a sua natureza descentralizada tornou-se atraente. A Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos atacou o serviço de inteligência da Coreia do Norte, o Bureau de Reconhecimento Geral, como uma tentativa de angariar fundos para o regime. Pouco depois, os analistas gravaram a primeira actividade de "mineração" de bitcoin proveniente do país. A mineração é o processo altamente intensivo de energia pelo qual os computadores da rede verificam e mantêm a cadeia de blocos que regista cada transacção bitcoin - e, em troca, são recompensados ​​com novos bitcoins a cada 10 minutos.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Gucci

A Gucci convidou o artista espanhol Ignasi Monreal, que tem um estilo surrealista, para ilustrar a sua campanha de fim de ano. Já colaborou com o projecto #guccigram e criou estampas para camisetas da colecção da pré Primavera-Verão 2018 da marca. Inspirou-se na mitologia grega, no filme "A Viagem de Chihiro” e nas subculturas britânicas. Entre os itens retratados nas ilustrações estão blusas, sapatos, malas, jóias e os perfumes Gucci Bloom e o Gucci Guilty Absolute Pour Homme.

Arte do sushi

Yujia Hu, com origens chinesas, nasceu na Itália. A sua família tem um restaurante em Milão com o nome de Sakana Sushi. Especializado em comida japonesa, começou a fazer retratos em forma de sushi de jogadores da NBA, rappers e artistas de cinema. Mas quando criou o ténis (o Nike Air Jordan 1) e o publicou no seu Instagram @theonigiriart, não demorou a fazer sucesso. Hoje em dia continua fazendo retratos e ténis de arroz, salmão, atum, wassabi e nori, mas a relação com a moda, já que tem uma namorada na área, traduziu-se em blusas da Gucci e até na capa da “Vogue“, especialmente concebida para um artigo que saiu no site da revista.

Simple Minds




Mario Batali

O  chefe Mario Batali, que na foto usa um colar de salsichas, afastou-se do restaurante Empire depois de acusações de má conduta sexual. Quatro mulheres acusam-no de toque impróprio num padrão de comportamento que abrange pelo menos duas décadas. Batali foi repreendido por comportamento inadequado no local de trabalho há dois meses. De acordo com um porta-voz do Batali & Bastianich Hospitality Group, a empresa que presta serviços de apoio a cerca de 24 restaurantes, uma funcionária apresentou uma queixa formal contra o mediático chefe. Além dos seus restaurantes, é o autor de inúmeros livros de receitas, o rosto de molhos de macarrão distribuídos a nível nacional e outros produtos de cozinha e o co-anfitrião do programa de conversa diurna The Chew na ABC. Também fundou uma educação infantil e capacitação sem fins lucrativos e está activo em (RED ), a organização sem fins lucrativos fundada pelas celebridades como Bono e Bobby Shriver. As pessoas  dentro da indústria descrevem-no frequentemente como uma pessoa amigável, encantadora, profissional, solidária e generosa.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Richard Hell

Richard Hell tem um novo folheto com o título de Untitled que foi publicado por Merde Press, um misterioso e obscuro pequeno editor de Nova Iorque. Em meados de Janeiro de 2018, a White Columns Gallery vai receber uma festa para lançamento do livro que estará disponível. Inclui 15 páginas tiradas do novo romance de Hell que está em andamento, bem como oito ou dez poemas. É  uma edição extremamente limitada de 150 cópias.

John Zorn


Exibicionismos

Depois do Museu Judeu de Nova Iorque ter demitido o curador Jens Hoffmann, três editores da revista Exihibitionist sobre práticas de curadoria que o agora acusado de assédio sexual fundou em 2009, renunciaram. "Na sequência das alegações de assédio feitas contra o nosso editor fundador, Jens Hoffmann, optamos por renunciar a nossos papéis editoriais com vigência imediata. Na nossa opinião, seria incongruente continuar comissionando, editar e publicar como normal nessas circunstâncias. Desejamos deixar claro que não toleramos o assédio sexual, a intimidação ou o abuso em qualquer contexto e que apoiamos aqueles que estão se apresentando neste momento profundo de avaliação". Acho já tudo isto um exagero. A sociedade de espectáculo no auge do histerismo.

A imagem

Uma obra do artista israelita Guy Yanai apresentada pela galeria alemã Conrads na Miami Art Fair que terminou ontem..

Lynda Benglis

A artista Lynda Benglis apresenta, entre outras peças mais discretas, esta magnífica escultura intitulada Hills and Clouds que sugere corpos suspensos no tempo. Num artigo publicado na Artforum em 1974 , o crítico Robert Pincus-Witten formulou um quadro conceptual através do qual poderíamos discutir e entender o trabalho de Benglis. As suas estruturas são como "gestos congelados", infinitamente ligados à forma em que habitam. A exposição que se encontra na Galeria Blum & Poe, em Los Angeles, até 16 de Dezembro.

Péssimo jornalismo

"Os especialistas estavam errados sobre Assad e o Estado islâmico. Como de costume, eles não estão dispostos a admitir isso. Promissores analistas da Síria também alegaram que Assad apoiou, tendo  até patrocinado o ISIS. Michael Weiss, da CNN, afirmou que Assad e o presidente russo, Vladimir Putin, não combateriam o Estado islâmico e que a Síria e a Rússia eram a "força aérea não reconhecida" do grupo...Durante algum tempo, em todos os lugares, a media estava  proferindo a mesma narrativa. O Daily Beast descreveu os combatentes do Estado Islâmico como "capangas de Assad". O New York Times promoveu a ideia de que "as forças de Assad" estão "ajudando" o Estado Islâmico "não apenas evitando" o grupo, mas buscando activamente reforçar sua posição..." (Max Abrahms e John Glaser-Los Angeles Times).

Estado Islâmico

Um grupo de media do Estado pró-islâmico (IS) retratou a tentativa de ataque terrorista na Autoridade Portuária da Cidade de Nova Iorque como uma resposta a Donald Trump, o presidente dos Estados Unidos, que reconheceu Jerusalém como a capital de Israel.

Ataque em Nova Iorque

O Departamento de Polícia de Nova Iorque (NYPD) confirmou que a explosão da manhã de segunda-feira perto de Times Square estava relacionada com terrorismo. Identificou o suspeito como Akayed Ullah, de 27 anos, natural do Bangladesh e morador em Brooklyn. O mayor Bill Blasio disse: "Vamos ser claros - isso foi uma tentativa de ataque terrorista. Graças a Deus, o perpetrador não conseguiu os seus objectivos finais. Nós somos um alvo porque temos uma sociedade de muitas religiões e origens. Já mostrámos que a democracia pode funcionar. Somos o lugar mais resiliente da Terra. Já provámos isso uma e outra vez". Segundo o New York Post, o homem inspirado no Estado Islâmico trazia uma bomba de canos que explodiu prematuramente na estação de metro do Terminal de Autocarros Port Authority. Tinha fios presos ao corpo. De acordo com os investigadores, criou o dispositivo explosivo na empresa de electricidade onde trabalha.

Pamela Anderson

A estrela da série “Baywatch", um símbolo sexual dos anos 90, aceitou o desafio da marca Coco de Mer para lançar uma colecção de lingerie de 34 peças com referências retro no estilo pin-up moderno. Pamela Anderson, actualmente uma activista convicta e defensora de Julian Assange, foi fotografada pelo inglês Rankin.

Helen Johnson

Até 14 de Janeiro de 2018 está no New Museum de Nova Iorque uma exposição com o título de Helen Johnson: Ends. A artista usa a pintura para investigar questões sobre o colonialismo, a construção da identidade nacional e a política contemporânea na Austrália, o país onde nasceu em 1979. As suas telas incorporam imagens históricas que vão desde desenhos animados, pintura, diagramas arquitectónicos, mapas do início do século XX, fragmentos de corpos e textos manuscritos. As pinturas de Johnson têm um lado divertido e até humorístico sobre a memória histórica e as convenções sociais.

domingo, 10 de dezembro de 2017

Divertido



53 respostas 535 retweets 1.083 curtiram
Responder 53   Retweetar 535   Curtir 1,1 mil

Julian Assange  🔹‏
@JulianAssange
 17 h
Bernie Sanders, juntamente com outros 90 senadores, votaram unanimemente para mover a embaixada dos EUA para Jerusalém em Junho . #Sionismo https://www.senate.gov/legislative/LIS/roll_call_lists/roll_call_vote_cfm.cfm?congress=115&session=1&vote=00138 …

Human Flow

O  filme "Human Flow" do artista Ai Weiwei está entre os seleccionados do melhor documentário nos Óscars 2017. Filmado há mais de um ano, armado com drones, um iPhone e cerca de 200 membros da equipe, o activista chinês contou com a colaboração do produtor Heine Deckert. Visitou mais de 40 campos de refugiados em 23 países para fazer a sua primeiro longa-metragem. Outro favorito é o documentário "Jane" sobre a investigadora de gorilas Jane Goodall.