domingo, 17 de novembro de 2019

Putin ameaça

"O dólar desfrutou de grande confiança em todo o mundo. Mas, por alguma razão, agora está sendo usado como arma política para impor restrições. Muitos países estão agora se afastando do dólar...Vladimir Putin no encontro dod BRICS, no Brasil, rematou com uma frase assassina.:"O dólar americano entrará em colapso em breve....nada dura para sempre" ...Será assim? Como relata a Bloomberg, o banco central da Rússia tem sido o maior comprador de ouro nos últimos anos. Warren Buffett explicou uma vez que "há 240 anos tem sido um erro terrível apostar contra a América e agora não é hora de começar".

sábado, 9 de novembro de 2019

Food Summit

De 14 a 16 de Novembro, o Melting Gastronomy Summit vai estar no Porto para um evento que irá reunir chefes, produtores, nutricionistas, críticos, empreendedores, escritores, académicos, jornalistas de todo o mundo, no primeiro “Food Summit” em Portugal. Durante 3 dias, decorrem na Alfândega do Porto conversas abertas, provas, almoços, jantares, apresentação de ideias de projectos e de negócios. Os painéis de debate serão moderados por Miguel Esteves Cardoso, Ricardo Dias Felner, Nuno Queiroz Ribeiro e José Diogo Albuquerque. Vão estar presentes figuras de renome na área da gastronomia como os chefes Matthew Kenne, Andre Chiang (ex-chef de cozinha do Le Jardin des Sens com três estrelas Michelin), o crítico do The Guardian Jay Rayner, o sommelier Mads Kleppe do famoso NOMA e a brasileira Roberta Sudbrack que foi eleita em 2015 a melhor chefe feminina da América Latina, pela Revista inglesa “Restaurant”.

FKA Twigs


segunda-feira, 4 de novembro de 2019

The Stranglers


Derek Jarman

 Entre 15 de Novembro de 2019 a 23 de Fevereiro de 2020  será exibida uma retrospectiva intitulada PROTEST! do trabalho do cineasta e artista radical britânico Derek Jarman no Museu Irlandês de Arte Moderna de Dublin. Após 25 anos da sua morte,  a exposição reunirá pela primeira vez os vários aspectos da sua prática  artística que inclui pintura, cenografia, jardinagem e escrita - no mesmo local e número de obras inéditas. Nos anos 1960, quando Jarman estudou na Slade School of Art de Londres, até o final das décadas de 1980 e 1990, quando tratava da crise do HIV e da Aids criou obras monumentais pintadas ( Jarman morreu de uma doença relacionada à Aids). PROTEST! é um retrato poderoso de um artista crucial e do trabalho revolucionário que  produziu.

Judy Chicago


Para marcar o 80º aniversário da artista feminista  e educadora Judy Chicago, o BALTIC Center for Contemporary Arts apresenta uma grande exposição, entre 16 de Novembro e !9 de Abril de 2020- desde a sua arte no início da terra, na qual a artista capturou fumaça colorida e pirotecnia no deserto da Califórnia, até ao seu trabalho mais recent com o título de The End: Uma Meditação sobre a Morte e Extinção(2013-16), que anteriormente só foi mostrado nos Estados Unidos. O trabalho de Chicago - que repetidamente expôs a matriz do controle patriarcal - mudou o curso da arte feminista para sempre."Ninguém parecia capaz de ver o que eu podia ver na época"disse recentemente a artista americana.. “A masculinidade tóxica agora é um fenómeno global. É uma função do controlo patriarcal e é uma maneira - você pode chamar de terrorismo em massa - de manter as mulheres na linha."

Nan Goldin

A galeria Marian Goodman, em Londres, apresenta entre 14 de Novembro de 2019 a 11 de Janeiro de 2020, uma exposição de Nan Goldin com o título de Sirens, marcando a primeira exposição individual da fotógrafo desde a Galeria Whitechapel em 2002. A mostra inclui obras antigas e novas, centradas numa apresentação de slides digital comovente, Memory Lost(2019), que narra uma vida de agarrada à droga (Goldin organizou uma série de protestos contra a família Sackler, acusada de contribuir para a crise de opióides da América). "Documentando uma vida ao mesmo tempo familiar e reformulada, novas imagens de arquivo são lançadas para retratar a memória como experiência vivida e testemunhada, mas alterada e perdida pelos efeitos das drogas", diz Marian Goodman sobre Memory Lost, que é acompanhada por uma partitura do músico Mica Levi.

Bernie Sanders

Após seu encontro com Cardi B num de bar de unhas em Detroit, o candidato presidencial democrata Bernie Sanders apareceu no Desus & Mero da Showtime para falar sobre a congressista de Nova York Alexandria Ocasio Cortez (AOC), a legalização de erva e da sua rapper  favorita.Quando perguntaram a Bernie sobre a legalização da marijuana, o candidato democrata disse: “Sob o acto de substâncias controladas, a marijuana está no mesmo nível da heroína, o que é insano. À medida que avançamos na legalização da marijuana não quero que as grandes empresas lucrem. Quero que as pessoas que mais se machucaram se beneficiem. As pessoas que deveriam estar envolvidas no negócio legal da erva serão pessoas de cor. ”No vídeo, Sanders é perguntado: "como é a sensação de alguém desta geração se conectar com ele?", Em referência ao AOC, ao qual ele respondeu: "Não importa nossa idade, ou onde nascemos, ou a cor de nossa pele, temos montes de coisas em comum.
Sanders também falou sobre Cardi B, dizendo: “Você tem muitas estrelas do entretenimento e muitas delas não têm coragem de falar sobre questões importantes, Cardi B tem, e tivemos algumas conversas muito longas sobre política e estou feliz que ela seja apoiada"

Kiko Kostadinov



Imagens do desfile AW19 do designer búlgaro Kiko Kostadinov, inspirado nos filmes Midnight Lace e The Ring .Os modelos desfilaram com perucas cobrindo o rosto e vendas nos olhos, feitas com strass. 

Manus Sá da Costa


News

Show Solidarity

Ilhan Omar’s commitment to principle is one of her great strengths, but declining to recognize the Armenian Genocide is an unforced error. Nation Magazine



There are legitimate grounds to probe the intelligence officials behind the all-consuming Trump-Russia affair. (Aaron Maté-Nation Magazine)

The Whistleblower é da CIA

Eric Ciamarella apresentou uma denúncia no dia 12 de Agosto. Um democrata registado é analista da CIA, especializado em Rússia e Ucrânia . Dirigiu a mesa da Ucrânia no Conselho de Segurança Nacional (NSC) em 2016. Foi detalhado no NSC no verão de 2015 e trabalhou para a então consultora de segurança nacional Susan Rice .Ele trabalhou para o ex-vice-presidente Joe Biden quando serviu como "homem de ligação" do governo Obama na Ucrânia . Ele pode ter voado para a Ucrânia com Biden na Força Aérea Dois. Ele trabalhou para o ex-director da CIA John Brennan e parecia ter sido um funcionário muito valorizado.

sábado, 2 de novembro de 2019

Entalados

Um oficial da CIA que entrou com uma queixa em segunda mão contra o presidente Trump desistiu de testemunhar depois de surgiram revelações de que ele trabalhou com Joe Biden, e o ex-director da CIA John Brennan e um agente do DNC que procurou o presidente Trump por autoridades na Ucrânia. De acordo com o Washington Examiner , discussões com o denunciante - revelado por RealClearInvestigation  um indivíduo de 33-year-old, Eric Ciaramella ,foram interrompidas "e não há nenhuma discussão sobre o depoimento de uma segunda denúncia, que apoiou as reivindicações do primeiro lugar."Ciaramella reclamou que o presidente Trump abusou de seu cargo quando pediu à Ucrânia para investigar alegações de corrupção contra Joe Biden e seu filho Hunter, bem como reivindicações relacionadas à interferência eleitoral pró-Clinton e hackers no DNC em 2016. Na quinta-feira, um alto funcionário do Conselho de Segurança Nacional que estava presente numa ligação telefónica entre Trump e o presidente ucraniano Volodomyr Zelensky, em 25 de Julho, testemunhou que não via nada de ilegal na conversa ."Quero deixar claro, não estava preocupado que algo ilegal fosse discutido ", disse Tim Morrisson ex-director senior de assuntos europeus da NSC que estava na ligação de 25 de Julho entre os dois líderes.
O denunciante é um oficial de carreira da CIA, com experiência em política da Ucrânia, que serviu no Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca durante o governo Obama, quando o candidato presidencial democrata Joe Biden em 2020 era "homem de ponta" para a Ucrânia e durante os primeiros meses do governo Trump." . - Washington Examimer.

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Etta James


Os meus spots





São lugares que eu costumava frequentar em Nova Iorque e que, entretanto, acabaram. Temos o Bitter End em Greenwich Village, um bar que abria a partir do meio dia com música country ao vivo e onde se bebiam uns shots de bourbon com enormes taças de amendoins que eram de borla. O icónico CBGB, a chamada catedral do rock que era o epicentro da cultura underground. O café Wha no East Village onde comi deliciosas sandwiches num panorama de gente estranha e bonita. O Kansas City onde Andy Warhol conheceu Lou Reed e Iggy Pop. O clube Marquee onde as noites eram inesquecíveis e os DJs fantásticos. O FOOD, um café restaurante fundado no SoHo por artistas como Carol Goodden, Tina Girouard e Gordon Matta Clark. Finalmente o bar Max Fish na Ludlow Street (Lower East Side) que fechou em 2014 devido a uma subida de aluguer, mas voltou a abrir numa rua perto  do local original, na Orchard Street . As relíquias do antigo local para fazer com que os frequentadores se sentissem em casa, incluindo uma luz em forma de cigarro que brilhava sobre a entrada da Ludlow Street e também "Bobby, "uma escultura de uma mulher arrebatadora que será exibida na janela da frente, disse o proprietário Ulli Rimkus. Espero lá ir ver o ambiente. O Max Fish original foi inaugurado na 178 Ludlow St. em 1989 e atraiu moradores do bairro, artistas e até algumas celebridades, incluindo Johnny Depp e Ethan Hawke , antes de fechar as suas portas.

Singapura, capital do Design


Segundo a revista Surface, Singapura é a próxima capital de design da Ásia. Está a ter uma enorme criatividade. Nos últimos anos, porém, parece pronta para o seu momento no palco criativo, graças às mudanças no sector público e a uma geração mais jovem aberta a apreciar os frutos do trabalho dos seus antepassados ​​- estudando as artes nas principais instituições ocidentais e trazendo para casa as suas novas valências. Órgãos governamentais, carinhosamente conhecidos como Singapore Inc., estão cada vez mais acordando para os benefícios do design. O governo também realiza a Semana Anual de Design de Singapura, paralelamente à Brainstorm Design Conference, que atrai líderes da indústria, como Thomas Heatherwick, Patricia Urquiola, Tom Dixon, Paola Antonelli e Ole Scheeren.

GaHee Park



O trabalho do artista coreano GaHee Park quase parece escapar-se da tela. Os nus parecem naturais e não suscitam atitudes de voyeurismo, como se suas actividades diárias sempre fossem realizadas dessa maneira. Esta exposição tão apelativa com o título de We Used To Be Fish está  até 28 de Dezembro na Galeria Perrotin, em Seul na Coreia do Sul.

Revistas



Thom Yorke


Tatiana Trouvé


Inaugurou hoje uma exposição na galeria Gagosian, em Beverly Hills (Los Angeles) da artista italiana Tatiana Trouvé com o título de On the Eve of Never Leave  (Na véspera de não Partir Nunca) que é o título de poema de Alvaro de Campos, um dos heterónimos de Fernando Pessoa. A exposição inclui novos desenhos e esculturas desta artista que vive em Paris. Nos seus desenhos em larga escala, esculturas fundidas e esculpidas e instalações específicas do local, Trouvé avalia a relação entre memória e material, colocando o fluxo incessante de tempo na resistência notável de objectos comuns. Combinando fragmentos de ecossistemas naturais e construídos, ela cria reinos assustadoramente familiares nos quais floresta, rua, estúdio e sonho se fundem. O seu trabalho baseia-se em desenho, escultura e instalações, através de um exame inquisitivo de conceitos como tempo, espaço e memória.

Alexander Samuel

Doutorado em biologia molecular e professor de matemática, Alexander Samuel investiga os perigos do gás lacrimogéneo, usado maciçamente na França contra os "coletes amarelos" Foi preso, segundo o advogado e activista Juan Branco que garante que Samuel não participou em nenhuma acção rebelde. "Não havia evidências para justificar sua prisão em plena luz do dia enquanto ele caminhava.  Esteve 48 horas na prisão sem motivo. Uma pesquisa Para que serve?".

Juan Branco ✊

Conta verificada

@anatolium
29 de out
Mais
Em Paris, 40% dos dentistas, 1/4 dos ginecologistas e 1/3 dos psiquiatras recusam pessoas precárias em seus consultórios. Os desdentados agradecem François Hollande, Emmanuel Macron e todo o arrogante pouco que trouxe para essa situação quando tinham feito promessas..

Isto faz-me lembrar as promessas do Costa cá da quintinha.

O excesso




Paranóia

Matt Taibbi

Conta verificada

@mtaibbi
 15 hhá 15 horas
MaisMatt Taibbi retweetou Free Speech "Extremist"
The “Bernie is the Kremlin’s favorite” line has been rolled out already numerous times, e.g. https://www.washingtonpost.com/news/democracy-post/wp/2017/11/12/how-will-democrats-cope-when-putin-starts-playing-dirty-tricks-for-bernie-sanders/?utm_term=.94c5e2d54bc3 …Matt Taibbi adicionou,
Free Speech "Extremist"

Símbolo do protesto



Manifestantes na cidade de Beirute decidiram usar a maquilhagem da mais nova representação do Coringa-Joker como símbolo do protesto que tem acontecido na capital do Líbano, contra o actual governo do país. Os rebeldes políticos adoptaram máscaras e a pintura facial usada por Joaquin Phoenix Joaquin no novo filme do cineasta Todd Phillips. Essa movimentação tem como objectivo exigir que o governo seja considerado culpado e seja punido à altura por gerar a contínua crise financeira que assola o país. Segundo o jornal Libération  "enquanto várias revoltas populares ocorrem no Chile, Espanha, Hong Kong ou Líbano, manifestantes disfarçados de protagonista do filme actualmente exibido nos cinemas aparecem em várias fotos. Em  Nova Iorque regista-se uma peregrinação de turistas ao Bronx, fotografando as escadas onde o Joker dançava.

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Arte de Marc Jacobs




Marc Jacobs e o seu marido Chatr Defrancesco vai vender várias obras de arte que adornavam a sua townhouse em West Village num leilão da Sotheby's em 12 de Dezembro. Tendo recentemente comprado uma casa projectada por Frank Lloyd Wright, em Rye (fora de NYC), tem motivos para refrescar a decoração. A casa da West Village, está à venda por 14,5 milhões de dólares. Mais de 150 peças serão vendidas no próximo mês, incluindo obras de Ed Ruscha, John Currin, Urs Fischer, Richard Prince e Andy Warhol. Também haverá trabalhos de Francis Picabia, François-Xavier Lalanne, Alberto e Diego Giacometti, Jean-Michel Frank, Eugène Printz, Jean Dunand, Paul Dupré-Lafon e Maurice Marinot, entre outros.  Haverá ainda um leilão on-line com uma variedade de obras de design do apartamento de Marc Jacobs em Paris. Pinturas de Elizabeth Peyton e Karen Kilimnik e as fotografias de Prince também fazem parte do lote. Jacobs disse numa entrevista online: “Adoro a mente de Ed Ruscha, que, para mim, é apenas o maior artista americano vivo. Sexy e óptimo em arte conceptual.”Nos anos 80, Jacobs "passou muitas noites" com Jean-Michel Basquiat, Francesco Clemente e outros artistas. Mas foi uma exposição de Mike Kelley no Whitney Museum of American Art, por volta de 2000, que fez Jacobs se interessar pela sua arte, de acordo com a entrevista da Sotheby's. Mais tarde, ver uma galeria de gravuras de Kelley levou o designer a telefonar para John Reinhold, seu amigo e coleccionador de obras de arte, e dizer: "Oh meu Deus, essas gravuras estão à venda". Reinhold ensinou Jacobs sobre a compra de arte e ele fez a sua primeira compra: Mike Kelley. Vemos fotos da casa de Jacobs no West Village.

Barack Obama

O ex-presidente Barack Obama criticou os liberais "acordados" na terça-feira, 30 de Outubro, na Obama Foundation Summit em Chicago, onde alertou os estudantes universitários sobre os perigos de "ser o mais crítico possível sobre outras pessoas".Obama exortou sua audiência a "superar" a noção de que as pessoas sempre estão "acordadas" politicamente e, em vez disso, deveriam aprender a ser mais tolerantes e entender que há mais de um lado em tudo. Pediu que deixassem de ser sectários e maniqueístas. Numa acusação contra os excessos da "cultura desperta", "Barack" denunciou a postura moralizante adoptada por alguns dos que a reivindicam nas redes sociais, exortando os militantes a abandonarem sua ideia de " pureza " ideológica. Barack Obama criticou as estratégias on-line implementadas por alguns activistas, preocupando-se com essa tendência "entre os jovens, especialmente nos campus das universidades" : " Se eu twittar ou hashtag em algo que você não tem não foi bem feito, ou se você não usou o verbo certo ou a palavra certa, posso relaxar, ter orgulho de mim mesmo porque lhe mostrei o quanto eu estava 'acordado' apontando para você! " ele brincou avisando: " Mas não é activismo, não está trazendo mudanças, se tudo que você está fazendo é jogar a pedra nos outros, você provavelmente não irá longe. "


Palpite de Chomsky

Numa entrevista com a revista de esquerda Truthout o palpite de Noam Chomsky sobre o impeachment de Trump é que "será um pouco como a investigação de Mueller. Trump será impugnado pela Câmara, depois absolvido no Senado, onde poucos republicanos provavelmente terão princípios suficientes para enfrentar o adorado e militante bloco de votação de Trump. Então Trump pode declarar vitória para o Tribune of the People, [dizendo que] mais uma vez protegeu os americanos de sangue vermelho "reais" das maquinações do Deep State e das traiçoeiras elites liberais".

Vamos lá pensar

Al-Baghdadi aurait été un des copains de John McCain, le sénateur enragé américain qui s’était inventé une fausse histoire de héros de la guerre du Vietnam (un peu comme dans le bon vieux film « Porté disparu 1 et 2 » avec Chuck Norris).

O mogul de Hollywood

Na semana passada, Harvey Weinstein - um agressor supostamente insultado universalmente - apareceu num evento para jovens artistas, acompanhado por mulheres no bar Downtime do Lower East Side de Nova Iorque .Quando a comediante Kelly Bachman confrontou Weinstein  foi vaiada e mandada "calar a boca" por alguém da plateia. A comediante Amber Rollo foi chamada de "boceta" por uma das amigas de Weinstein depois dela lhe ter chamado "monstro" nos bastidores, e a actriz Zoe Stuckless foi expulsa do local quando gritava: porque estão agindo normalmente na presença de um violador em série. “Ninguém vai realmente dizer nada?”, disse. A Actors Hour, a organização por trás do evento exclusivo para artistas, divulgou uma declaração no Instagram dizendo que não convidou Weinstein, embora o post tenha sido retirado . O Downtime Bar divulgou a sua própria declaração dizendo que a Actors Hour "alugou nosso bar para um evento privado, com uma lista de convidados própria". Numa declaração enviada ao Post , Weinstein afirmou:“Todos devemos oferecer a cortesia de expressar opiniões e ser ouvidos, e até obter respostas.” Seu representante qualificou a cena de “francamente rude” e uma violação do devido processo legal.

Meghan Daum


A autora do provocador livro de memórias intelectuais, The Problem With Everything, assume o feminismo da quarta onda e celebra a "resistência" da geração X. Jornalista que escreveu um romance e duas colecções de ensaios bem recebidas, colaborou no The New Yorker New York Times , o Los Angeles Times , The Atlantic , Vogue , GQ , Harper e colunista em destaque no Medium  neste seu novo livro, ela afirma que "Ao enquadrar o Trumpismo como uma emergência moral que exigia uma abordagem narrativa do pensamento cultural e político, sem desvios da mão-no-convés, os democratas liberais abriram caminho para uma um tipo de policiamento de pureza - imposto e amplificado pelas medias sociais - que certamente sairá pela culatra ". Megham Daum também comemora a muito criticada Gen X por seu carácter de "resistência". Na sua coluna do Medium ela diz: "As seduções perversas de 'The Handmaid's Tale': as mulheres americanas nunca foram mais livres. Então, por que somos atraídos por representações próprias repressão?"Mas os Estados Unidos não estão preparados para se tornar um regime totalitário misógino simplesmente porque existem homens monstruosos por aí (alguns com poder considerável) e as coisas nem sempre se movem na direcção em que gostaríamos que eles fossem". Como ela critica o politicamente correcto, o seu livro foi altamente criticado  nos NYT, Observer e etc embora considerando-o" um pouco menos estúpido do que o White de Brett Ellis. que foi arrasado pelos mesmos fascistas censórios destes medias. Algo de muito perigoso e doentio está a acontecer nos Estados Unidos.

Tulsi a subir

 Kamala Harris não atingiu 3% na última pesquisa. A campanha para tornar Kamala Harris a candidata democrata à presidência agora está demitindo dezenas de assessores de campanha e fazendo outros cortes, enquanto o senadora da Califórnia desce nas pesquisas e a sua campanha não aguenta os gastos. O gestor de campanha do candidato também teráum corte salarial.
"Harris não é a única candidata a enfrentar uma crise de dinheiro com mais funcionários do que ela provavelmente pode pagar", escreve Alexi McCammond no Axios , "mas essas demissões não são um bom sinal para alguém que estava entre os cinco primeiros ." McCammond observa que, embora a campanha de Harris tenha arrecadado US $ 11,8 milhões no último trimestre, ela gastou US $ 14,5 milhões. As notícias das demissões chegaram no mesmo dia em que uma nova pesquisa nacional mostra até que ponto o apoio do senador - que atingiu dois dígitos no verão - continua caindo. Entretanto a senadora Tulsi Gabbard (D-Havaí) - cujo mini-pico recente começou depois que ela falou sobre o regiso de justiça criminal de Harris - chegou logo acima deles, com 4%.  Segundo o Politic , "isso significa que Gabbard está a apenas uma pesquisa de distância do debate democrata de Novembro. Ela está "também na metade do limite de votação para Dezembro. Joe Biden ainda liderava entre os entrevistados, com 26%. Seguiu-se a senadora de Massachusetts Elizabeth Warren (17 por cento), o senador Bernie Sanders (13 por cento) e  Pete Buttigieg (10 por cento). Todos os outros candidatos situam-se abaixo dos abaixo de 2%.

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Véu islâmico

A iraniana Vida Movahedi foi detida por se ter manifestado de cabeça descoberta na Praça Enghelab. Ela foi condenada por “incitamento à corrupção e libertinagem”, adiantou o advogado.
A jovem tornou-se o rosto de um protesto contra o uso do véu, rapidamente reprimido pelas autoridades. Como dezenas de mulheres que copiaram seu gesto, foi presa e multada. Actualmente decorre um polémica em França sobre o uso do véu islâmico. Enquanto, repetidamente, uma esmagadora maioria de franceses se opõe ao uso do véu, as elites parisienses, que vivem enclausuradas em bairros sem muçulmanos, longe da realidade  do país defendem com unhas e dentes uma prática  que muçulmanos esclarecidos denunciam abertamente. Essa obstinação em apresentar um sinal de submissão das mulheres como exercício da liberdade é um dos factores que hoje alimentam a rejeição da elite.
Nesta semana a Marianne publicou um fórum curto e incisivo assinado por 100 mulheres muçulmanas da França que denunciam o uso do véu. "Nós, os signatários deste texto, afirmamos alto e claro que o uso do véu é o sinal ostensivo de uma compreensão retrógrada, obscurantista e sexista do Alcorão. Velar mulheres é estigmatizar sua presença no espaço público. Torne-os cidadãos designados à identidade escandalosa de "subordinado ao suposto desejo dos homens". Gérard Larcher, presidente do Senado francês, sustenta que o uso do véu é uma liberdade". E ainda as chamadas celebridades que gostam sempre de aparecer nos jornais.
O correspondente do Washington Post em Paris ainda não acredita: na França, um hijab pode provocar uma controvérsia nacional. Nas colunas do jornal americano, James McAuley conta o caso do hijab desportivo Decathlon, não sem ironia. "Mais uma vez, a França entrou no melodrama da ideia de que as mulheres muçulmanas podem escolher o que vestir", escreveu num artigo publicado.